Região

Apucarana e região ganham Centro de Especialidades Médicas

Da Redação ·
Foto: Josias Profeta
Foto: Josias Profeta

Em solenidade histórica para Apucarana (norte do Paraná), com as presenças do Ministro da Saúde, Ricardo Barros, do governador Beto Richa, do secretário de estado da Saúde, Michele Caputo Neto, do prefeito Beto Preto, deputados federais e estaduais e prefeitos de todo o Vale do Ivaí, foi inaugurada na tarde desta sexta-feira (24), a sede própria do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Vale do Ivaí e Região (Cisvir), onde passa a funcionar o Centro de Especialidades Médicas de Apucarana.

continua após publicidade

Centenas de pessoas de Apucarana e região participaram da solenidade, em terreno de 11 mil metros, na zona norte da cidade, junto ao novo prédio de 1.950 metros quadrados. Em seus vinte anos de existência o Cisvir funcionou somente em prédios alugados e, atualmente arcava com um custo de quase R$ 200 mil/ano em locação, com um espaço reduzido e inadequado.

O Centro de Especialidades Médicas passa a dispor de vinte consultórios oftalmológicos, ginecológicos, urológicos e outras áreas, além de ultrassom, ambulatórios, eletroencefalograma, eletrocardiograma, sala de recuperação, raio-x, recepção, administração, cozinha, refeitório e demais dependências. Com uma clientela de 340 mil habitantes de 17 municípios, o Cisvir atende uma demanda de 16 mil consultas mensais.

O empreendimento soma investimentos de mais de R$ 3 milhões, com recursos do Governo Federal, Governo do estado e Prefeitura de Apucarana. A União liberou R$ 1 milhão – com emenda de autoria do deputado federal Alex Canziani -, o Governo do Estado autorizou quase R$ 500 mil, mais R$ 750 mil em mobiliários e equipamentos. Já a Prefeitura de Apucarana doou o terreno e custeou R$ 700 mil do projeto.

Em seu pronunciamento o ministro da Saúde Ricardo Barros teceu elogios ao prefeito de Apucarana, médico Beto Preto, pela persistência na consolidação deste projeto. “Este centro de especialidades médicos será uma excelente solução para acabar com as filas por consultas e exames e garante avanços na saúde pública em Apucarana e região”, destacou Ricardo Barros.

O ministro disse que os maiores problemas da saúde pública brasileira, que geram exagerados custos para o SUS são a obesidade, sedentarismo, tabagismo e alcoolismo. “Se as pessoas cuidassem mais da saúde, evitando estes problemas, certamente teríamos um quadro bem melhor no setor”, assinalou.