Região

Moradores compram fuzis para polícia em nove cidades da região

Da Redação ·
Major Sagati repassa instruções sobre utilização do armamento 3 - Foto: Ivan Maldonado
Major Sagati repassa instruções sobre utilização do armamento 3 - Foto: Ivan Maldonado

Uma iniciativa popular tem chamado a atenção na região: a compra de fuzis para as polícias Militar e Civil. De janeiro a junho deste ano, moradores compraram 12 armas do tipo, sendo cinco já entregues para a 6ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), de Ivaiporã, e duas previstas à Polícia Civil, também de Ivaiporã, até o final de julho. As outras cinco armas estão previstas para reforçar o armamento até o final do ano em Arapongas, que comprou quatro fuzis, e Novo Itacolomi, um. 

continua após publicidade

A Secretaria de Segurança Pública do Paraná (Sesp-PR) vê a mobilização da comunidade na região como uma “atitude isolada” e garante que está cumprindo suas obrigações. O governo estadual, inclusive, promete adquirir mais de mil armas para as polícias (ver box abaixo).  Califórnia, Jandaia do Sul e Mauá da Serra estão em campanha para conseguir recursos para compra do armamento. 

A estimativa é que a aquisição seja realizada entre o segundo semestre deste ano até junho de 2017. A “vaquinha” foi colocada em prática por moradores após vários casos de assaltos e furtos praticados em agências bancárias da região por quadrilhas especializadas, que usam armas de alto poder destrutivo, como submetralhadoras e fuzis. A soma do investimento feito pela comunidade nos municípios até o momento ultrapassa R$ 110 mil.  

continua após publicidade

As compras dos armamentos acontecem através dos Conselhos Comunitários de Segurança (Conseg’s). Faxinal lançou a iniciativa no primeiro semestre deste ano no Vale do Ivaí. Com apoio da comunidade, o Conseg local arrecadou R$ 8 mil, para compra do fuzil. Na sequência, outros municípios adotaram a medida, que foi encabeçada por Ivaiporã, sede da 6ª CIPM, que fez o pedido de compra. Ao todo foram cinco fuzis, que foram destinados para Ivaiporã, Faxinal, Borrazópolis e Lidianópolis. A aquisição mais recente aconteceu na última quinta-feira. O Conseg, de Arapongas, fez o pedido de compra de quatro fuzis para a 7ª Companhia Independente da Polícia Militar. “

O investimento é de R$ 8 mil por fuzil, em média. Decidimos comprar, primeiramente, para segurança dos próprios policiais. Segundo, pelo aspecto psicológico, que causa nos criminosos”, justifica o presidente do Conseg de Arapongas, major Edwayne Aparecido Areano Arduin. Outro fator decisivo é a burocracia do Estado. “Já exerci cargos públicos e também fui oficial da PM, por isso, sei o quanto os trâmites burocráticos são lentos, mas nós não podemos esperar. Temos que agir para impedir o avanço da violência”, acredita. Diferente de Arapongas, Novo Itacolomi conta com apenas um policial durante a semana por turno e dois aos fins de semana. Mesmo assim, o presidente do Conseg, Dorival Miguel da Silva, avalia pertinente a compra. 

“Compramos o fuzil e depois vamos trabalhar para ter uma submetralhadora. O município é alvo constante de quadrilhas especializadas em roubos a bancos. Sabemos que um policial é pouco, por isso, estamos batalhando para conseguir aumentar o efetivo com a formação dos novos soldados”, diz.  

APUCARANA - Quanto a aquisição de armamento, a presidente do Conseg de Apucarana, Ana Maria Schimidt, diz que estuda a possibilidade da aquisição, mas para tanto é necessário todo um trâmite interno, que o 10º BPM está fazendo.