Região

Campanha de vacinação contra o vírus da gripe atinge 67,7% dos grupos de risco em Apucarana

Da Redação ·
Campanha de vacinação contra o vírus da gripe atinge 67,7% dos grupos de risco em Apucarana -imagem enviada pela assessoria de imprensa - Foto -Edson Denobi
Campanha de vacinação contra o vírus da gripe atinge 67,7% dos grupos de risco em Apucarana -imagem enviada pela assessoria de imprensa - Foto -Edson Denobi

Levantamento divulgado hoje (02/05) pela coordenação do Departamento de Epidemiologia da Autarquia Municipal de Saúde de Apucarana (AMS) indica que 23.985 pessoas passaram pelas unidades básicas na primeira semana da campanha de vacinação para combater os três tipos de vírus da gripe Influeza A – H1N1, H3N2 e Influenza B. Os números correspondem a 67,7% da meta 35.530 pessoas que integram os denominados grupos de risco e que precisam ser imunizadas até o próximo dia 20.

continua após publicidade

O diretor presidente da Autarquia Municipal de Saúde, Roberto Kaneta, avaliou com extremamente positivo o resultado alcançado até o momento, “mostrando a preocupação da população em imunizar-se contra a influenza”. Analisando os dados encaminhados ao Ministério da Saúde, Kaneta destacou a afluência de idosos e crianças aos locais de vacinação. 

“São mais de 15 mil pessoas destes dois grupos que já receberam a vacina, pois tanto crianças como idosos são mais suscetíveis a contrair a doença, principalmente nesta época de mudança da temperatura”, diz ele. Diante deste volume de pessoas nas unidades de saúde, a direção da Autarquia Municipal de Saúde já solicitou outro lote de vacinas junto ao Governo do Estado, pois há risco de faltar o medicamento no decorrer da semana. “A demanda é grande e não sabemos se a Secretaria de Estado da Saúde está preparada para atender a todos os municípios nestas semanas que restam para o final da campanha”, alerta Roberto Kaneta. No caso específico de Apucarana, algumas unidades de saúde estão com estoque baixo de vacina nos refrigeradores, insuficiente para atender os pacientes, podendo ocorrer a falta do medicamento. Ele garante, contudo, que nenhuma pessoa deixará de ser vacinada até o dia 20 de maio, quando encerra a campanha em todo o País. 

continua após publicidade

DOENÇA – Roberto Kaneta lembrou que o vírus influenza está circulando pelo mundo todo e chegou mais cedo ao Brasil, preocupando as autoridades de saúde. Kaneta salienta que existem três tipos de vírus da gripe Influenza A - H1N1, H3N2 e Influenza B – e “a vacinação contra influenza é a intervenção mais importante na redução do impacto da influenza e é uma componente chave da preparação e resposta da Organização Mundial da Saúde (OMS) para controlar a circulação de amostras de vírus influenza sazonal. PREVENÇÃO - A recomendação do Ministério da Saúde é para se evitar locais com aglomeração de pessoas, pois isso reduz o risco de contrair a doença. 

De acordo com a OMS, a principal forma de transmissão não é pelo ar, mas sim pelo contato com superfícies contaminadas. Por isso, o uso de máscaras pela população não é recomendado pelo Ministério da Saúde. Entretanto, quem está doente deve fazer uso de máscara, quando estiver em contato com outras pessoas, para não transmitir o vírus. Também há recomendação para freqüente higienização das mãos com água e sabão ou álcool gel, retirando-se os acessórios (anéis, pulseiras, relógio), uma vez que estes objetos acumulam microrganismos não removidos com a lavagem das mãos; use lenço descartável para higiene nasal; cubra nariz e boca ao espirrar ou tossir; evite tocar mucosas de olhos, nariz e boca; lave as mãos após tossir ou espirrar; evite aglomerações; evite tocar superfícies do tipo maçanetas, interruptores de luz, chave, caneta, torneira, entre outros.