Região

Sindicato dos bancários promove manifesto contra HSBC

Da Redação ·
Manifestantes fizeram a entrega de carta aberta aos clientes e usuários
fonte: Ivan Maldonado
Manifestantes fizeram a entrega de carta aberta aos clientes e usuários
continua após publicidade

O encerramento das atividades da agência bancária do HSBC, em Ivaiporã, previsto para o próximo dia 12, motivou uma manifestação promovida pelo Sindicato dos Bancários de Apucarana e Região, nesta terça-feira (2). A operação foi realizada em frente à agência na parte da manhã, onde os manifestantes fizeram a entrega de carta aberta aos clientes e usuários, repudiando a atitude da diretoria do banco.

De acordo com o presidente do sindicato, Damião Rodrigues, o manifesto tem por finalidade demonstrar o descontentamento dos bancários e da população, já que os clientes também serão prejudicados, pois suas contas serão transferidas para o município de Pitanga (80 quilômetros de Ivaiporã).  “Não podemos aceitar o descaso com os funcionários e a população, já que o banco está deixando desassistido clientes, aposentados, pensionistas do INSS e usuários em geral”, argumenta Rodrigues. Os cinco funcionários da agência serão transferidos.

Segundo o funcionário da unidade do HSBC em Ivaiporã e diretor sindical, Rafael Donizete Bassolino, a agência não é deficitária. “No ano passado a agência não cumpriu as metas estipuladas pelo banco. Mas, isso é um risco de mercado que todas as instituições financeiras correm. No entanto, analisando num percurso mais longo a agência não é deficitária”, assinalou Bassolino. Ele diz ainda, que não entende a atitude da  diretoria, que não deu satisfação para os funcionários e clientes. “O banco alega meramente, que está fazendo uma reestruturação na sua rede de agência”. O HSBC está instalado na cidade há 13 anos. Bassolino foi transferido para Faxinal, há 90 quilômetros de Ivaiporã

Conforme a nota distribuída pelos manifestantes, em 2009, o lucro global do HSBC atingiu US$ 5,834 bilhões. No início do ano o banco fechou agências na Bahia, Minas Gerais e no Rio de Janeiro.