Região

Apucarana cadastra mulheres que querem ser agentes da Justiça

Da Redação ·
Cadastramento para o curso de capacitação abre nesta segunda-feira
fonte: Edson Denobi/prefeitura Apucarana
Cadastramento para o curso de capacitação abre nesta segunda-feira

A Secretaria da Mulher e Assuntos da Família de Apucarana, juntamente com o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher está trabalhando para a implantação do projeto Promotoras Legais Populares (PLP). A proposta é capacitar mulheres para uma intervenção social “na promoção e defesa dos Direitos Humanos das Mulheres”. Uma vez instrumentalizadas para uma atuação junto à comunidade e ao Poder Judiciário, seriam agentes comunitárias da Justiça. O cadastramento para o curso de capacitação abre nesta segunda-feira (02/08). “Podem participar todas as mulheres alfabetizadas maiores de 18 anos, que façam ou não parte de algum movimento social e que tenham interesse em desenvolver trabalho voluntário”, informa o prefeito João Carlos de Oliveira (PMDB).
 

continua após publicidade

Inicialmente estão sendo abertas 50 vagas e, uma vez formatada a primeira turma de voluntárias,, curso será promovido gratuitamente pela prefeitura e Conselho Municipal, com o apoio da VAL - Viação Apucarana Ltda., Subseção da OAB/Apucarana e Facnopar – Faculdade do Norte Novo de Apucarana. “O nome Promotoras Legais Populares é usado em diferentes países e significa mulheres que trabalham a favor dos segmentos populares, com legitimidade e justiça, no combate diário à discriminação. São aquelas que podem orientar, dar um conselho e fazer com que os direitos estabelecidos em leis, decretos, entres outros, sejam colocados em prática no dia a dia”, contextualiza Eloisa Franciscon Fernandes, secretária da Mulher e Assuntos da Família de Apucarana. De acorco com ela, a proposta principal do primeiro curso de Promotoras Legais Populares em Apucarana é estimular e criar condições para que as mulheres conheçam seus direitos, leis e mecanismos jurídicos.
 

Como funcionará - O curso será composto por aproximadamente 30 encontros de quatro horas de duração, sobre diferentes temas, envolvendo módulos de Direito, Justiça, Legislação, Constituição, Organização do Estado, e outros temas como: Saúde da Mulher, doenças sexualmente transmissíveis, Saúde no trabalho, assédio moral e sexual, direitos sexuais e reprodutivos, violência contra a mulher, raça e etnia, assistência social, oratória e liderança, elaboração de projetos, etc. As aulas serão teóricas e práticas, com oficinas de construção e trocas de conhecimento, visitas em Ongs e serviços públicos, trabalho em grupos, palestras e debates.
 

continua após publicidade

Local - O curso terá sede no espaço do Centro de Oficinas Mulher Cidadã, localizado na Rua Castro Alves, 335 - Jardim América, nº 335. As opções possíveis de dias e horários das aulas estarão disponíveis na ficha de inscrição para que a aluna escolha qual o melhor horário (a opção da maioria será o escolhido). As alunas que necessitarem vão receber ajuda de custo para o transporte.
 

Onde fazer sua Inscrição:
 

- IAMA – Instituto de Atenção à Mulher Apucaranense

continua após publicidade

Rua Osvaldo Cruz, 1519 – Vila Vitória – Tel.: 3422-4479.

- CRAS I - Jardim Ponta Grossa - Avenida Central do Paraná, 797 – Tel.: 3426-7355
- CRAS II - Vila Nova – Avenida Aviação, 1719. Tel.: 3424-8348
- CRAS III - Vila Reis – Rua: Apucarana, 98. Tel.: 3456-1569
- CRAS IV - Vila Regina – Rua Jardinópolis, 270. Tel.: 3424-1470

- CREAS – Centro de Referência Especializado de Assistência Social

Rua João Matiuzzi, s/n ao lado do 279 - Parque Bela Vista – Tel.: 3422.9357