Região

​Motoristas devem redobrar atenção quando há nevoeiro e chuva

Da Redação ·
Na BR-369, entre os quilômetros 191 e 195 (Arapongas à Apucarana) há ocorrência frequente de nevoeiros - Foto: TNONLINE
Na BR-369, entre os quilômetros 191 e 195 (Arapongas à Apucarana) há ocorrência frequente de nevoeiros - Foto: TNONLINE

A incidência de chuva e nevoeiro, um fenômeno climático que pode ter influência negativa nas rodovias, principalmente nas áreas de baixadas, nos pontos de maior altitude e proximidades de rios e lagos, tem sido registrada com frequência nas últimas semanas em rodovias que cortam a região de Apucarana.

Nos locais onde isso  ocorre, dependendo da intensidade, pode comprometer a visibilidade dos motoristas. A incidência é mais comum da meia noite às onze horas da manhã, com maior intensidade entre 6 e 8 horas. De acordo com o coordenador da Estação Climatológica da Universidade Estadual de Maringá (UEM), doutor em Geociências, Hélio Silveira, o nevoeiro nada mais é que uma nuvem com a base em contato com o  solo ou bem perto dele.

“As condições mais favoráveis para a formação do nevoeiro são ventos fracos e baixas temperaturas. Se o solo estiver úmido, a ocorrência tende a ser ainda maior”, explicou. “Nevoeiro é a condensação do estado de vapor ao líquido. Próximo a lagos e rios ocorre porque a água demora bastante tempo para perder a temperatura adquirida durante o dia. Ao entrar em contato com a massa de ar frio, provoca esse fenômeno climático”. Nos pontos de pouca visibilidade os riscos de acidente aumentam.

A recomendação da Polícia Rodoviária é redobrar a atenção e os cuidados. Os motoristas devem reduzir a velocidade ao primeiro sinal de nevoeiro e manter distância em relação ao veículo da frente, sem esquecer de acender os faróis mesmo durante o dia, trafegar com luz baixa e manter em dia o sistema de ventilação dos veículos. "Além disso, é importante não parar o carro no acostamento ou pista de rolamento, não ligar o pisca alerta com o automóvel em movimento, usar a pintura da faixa como referência e nunca realizar ultrapassagem em segmentos de pouca visibilidade”, recomendam técnicos da concessionária de pedágio Viapar.

Conforme os especialistas em tráfego de veículos, os condutores devem ainda ficar atentos aos sinais sonoros externos que possam indicar uma situação atípica à frente como buzinas, sirenes e sons de colisão. Por conta disso é importante trafegar com a janela aberta parcialmente. Os motoristas também devem evitar o uso de aparelhos que possam tirar a atenção. Apesar de todas essas recomendações, caso julgue não ter condições de visibilidade para prosseguir com a viagem, o responsável deve parar em locais seguros como postos de combustíveis ou nos SAUs (Serviço de Atendimento ao Usuário) das concessionárias de pedágio.



Veja os trechos onde a incidência de nevoeiros é 
maior em rodovias na região de Apucarana

BR-369 – entre os quilômetros 191 e 195 (Arapongas à Apucarana)

continua após publicidade

PR-444 – entre os quilômetros 39 e 33 (Mandaguari)

PR-444 – entre os quilômetros 1 e 6 (Arapongas)

continua após publicidade

BR 376 – entre os quilômetros 213 ao 230 ( Mandaguari à Apucarana)

PR-986 – entre os quilômetros 4 e 7 (Rolândia)