Região

Plano deixa de atender em Apucarana

Da Redação ·
 Segundo operadora, atendimento que era prestado pelo Providência será transferido para hospitais de Arapongas, Londrina e Maringá
fonte: André Veronez
Segundo operadora, atendimento que era prestado pelo Providência será transferido para hospitais de Arapongas, Londrina e Maringá

Imagine a situação: você precisa de atendimento médico e, ao chegar à recepção do hospital, descobre que seu plano de saúde foi descredenciado junto à unidade. Foi o que aconteceu anteontem com o professor Vandereley Ceranto, em Apucarana. Cliente da operadora “Nossa Saúde” há dez anos, ele soube da rescisão contratual envolvendo a empresa e o Hospital da Providência quando levava a mãe, de 89 anos, para trocar uma sonda de alimentação.

continua após publicidade


“Me disseram que não havia mais cobertura a partir daquele dia. Fiquei atônito” relata. A alternativa, conforme ele, foi pagar pelo procedimento e, na sequência, procurar o Ministério Público.


Em contato com a Tribuna do Norte, a assessoria de imprensa da “Nossa Saúde” informou que a recusa no atendimento do plano de saúde contratado junto ao Hospital da Providência se deve a uma decisão do Tribunal de Justiça. Criada pela própria unidade hospitalar para atender funcionários, a assistência foi estendida à comunidade a partir da transferência dos clientes à operadora, em 1998. Em 2007, o Providência notificou a operadora sobre a intenção de suspender a prestação de serviços.

continua após publicidade


A operadora entrou na Justiça para impedir a rescisão contratual, mas uma decisão do Tribunal de Justiça, anunciada nesta semana, foi favorável ao hospital. “Com isso, a ‘Nossa Saúde’ vem fazendo tudo o que é possível junto ao Poder Público para garantir o atendimento aos seus beneficiários, uma vez que o Hospital da Providência é o único serviço hospitalar da cidade”, diz a empresa, em nota oficial. Segundo a operadora, cerca de mil pessoas são atendidas pelo plano na região de Apucarana.


O assessor jurídico do Hospital da Providência, Alex Stankewicz, explica que a Justiça entendeu que o caso envolve duas empresas privadas e, por isso, a prestação de serviços poderia ser encerrada caso haja o desinteresse por uma das partes. “Mesmo assim, a pessoa não for atendida pelo plano de saúde da operadora tem o atendimento pelo SUS. O Hospital da Providência jamais vai se esquivar de atender qualquer pessoa”, aponta. Nem o hospital, nem a operadora deram motivos para explicar rescisão.

continua após publicidade

MP vai instaurar inquérito


Cliente da operadora “Nossa Saúde” há 12 anos, o fotógrafo Jair Ferreira, de Apucarana, conta que também foi pego de surpresa sobre o descredenciamento do seu plano de saúde familiar junto ao Hospital da Providência. “Agora, vou ter que buscar atendimento em outro lugar quando precisar”, diz.


O promotor dos Direitos do Consumidor, Walter Yuyama, aponta que o caso será apurado pelo Ministério Público. Dependendo da situação, o tema será tratado de forma administrativa ou através de uma ação civil pública. “Vamos instaurar um inquérito e investigar em que condições esta rescisão foi feita, bem como se houve ofensa junto aos beneficiários do plano de saúde”, sustenta.


De acordo com a assessoria de imprensa do “Nossa Saúde”, enquanto não houver negociação no município, situações de emergência poderão ser atendidas no Hospital João de Freitas, em Arapongas, e nas santas casas de Londrina e Maringá. Os hospitais também estão aptos a realizar cirurgias ou procedimentos clínicos. As consultas médicas e os exames continuarão a ser feitos em laboratórios ou clínicas que compõem a rede credenciada.