Região

Mais um ônibus é incendiado em Londrina

Da Redação ·
Microônibus da empresa Transportes Coletivos Grande Londrina (TCGL) foi queimado, por volta das 23h30 de ontem (8)
fonte: Imagem ilustrativa
Microônibus da empresa Transportes Coletivos Grande Londrina (TCGL) foi queimado, por volta das 23h30 de ontem (8)

Mais um ônibus foi incendiado por bandidos na noite de quinta-feira (8) em Londrina. Este foi o segundo coletivo do transporte público da cidadeque foi incendiado em menos de 24 horas. Durante a madrugada de quarta, um ônibus da empresa Londrisul foi destruído na zona sul da cidade. Desta vez, um microônibus da empresa Transportes Coletivos Grande Londrina (TCGL) foi queimado, por volta das 23h30, no Jardim Pindorama, zona leste, próximo ao 2º Distrito Policial. A polícia investiga se o atentado tem algum tipo de relação com o Primeiro Comando da Capital (PCC), facção criminosa originada nos presídio de São Paulo e que agora tem células na região Norte e Oeste do Paraná.

continua após publicidade

O motorista do veículo, muito assustado, contou à reportagem da TV Coroados que cinco homens, um deles armado, invadiram o ônibus e pediram que os passageiros descessem. Havia 15 pessoas no interior do veículo. Logo que os passageiros iam descendo, os homens já atearam fogo no microônibus. Ninguém ficou ferido e nada foi furtado.

Papéis com mensagens semelhantes ao que foram deixados na madrugada também foram recolhidos pela polícia. Entretanto, desta vez os policiais não deixaram que que o repórter cinematográfico da TV Coroados, Roberto Evaristo, tivesse acesso, sob o argumento de que não seria prudente fazer uma ligação entre os dois casos. Mesmo assim, os policiais admitiram que o conteúdo das mensagens são sobre o mesmo motivo. A polícia investiga agora se foram as mesmas pessoas que atearam fogo em ambos veículos.

continua após publicidade

O microônibus incendiado desta vez estava próximo ao 2º DP, de onde fugiram sete presos nesta semana.

A respeito do primeiro ônibus queimado, o delegado-chefe da 10ª Subdivisão da Polícia Civil (SDP) de Londrina, Sérgio Luiz Barroso, adiantou que já foi aberto um inquérito para apurar quem foram os responsáveis pelo ato. Ele classificou a ação como “vandalismo”. Barroso afirmou que os responsáveis serão indiciados por dano ao patrimônio público, uma vez que o transporte coletivo é uma concessão municipal.

Com informações de matéria de Fábio Luporini (JL) e Silvio Rogério, da TV Coroados