Região

Emprego formal mantém saldo no primeiro semestre do ano em Ivaiporã

Da Redação ·

Apesar do agravamento da crise brasileira ter se consolidado no país neste primeiro semestre de 2015, em Ivaiporã o saldo de geração de emprego se manteve positivo, sendo criadas 143 novas vagas de trabalho na cidade. Em termos absolutos, os principais setores responsáveis pelo desempenho positivo foram comércio, serviço e construção civil. As atividades que mais criaram vagas foram, operador de caixa (25), repositor de mercadorias (20), zelador de edifício (16), servente de obras (15) e pedreiro (30).

continua após publicidade

Somente o Paraná Supermercados criou 88 novas vagas com a implantação da segunda loja da rede na Av. Marechal Cordeiro de Farias. A gerente da loja Clarice Doneda diz que o desenvolvimento da cidade foi primordial para os investimentos. Ela relata que a principio a empresa acreditava numa queda nas vendas na loja 1, no centro da cidade. “Pelo contrário, continuamos com movimento no supermercado do centro normal e ganhamos novos clientes nessa nova loja. Principalmente, de pessoas de outras cidades da região”, explica Clarice.

O empresário da Campos Verde que executa serviços de construção civil e limpeza pública, Marcos Fernando Fraga Matias relata que a empresa dele contratou aproximadamente 40 pessoas, entre, pedreiros, serventes e varredores de rua no primeiro semestre. “Na verdade, os serviços aumentaram nesse ano em Ivaiporã e na região, principalmente os pequenos serviços, como reparos em casas, construções de muros e calçadas. Já tenho serviços contratados até junho do ano que vem e devo contratar mais pessoas até o final do ano”, comenta Matias.

continua após publicidade

Recuperação

O prefeito de Ivaiporã, Luiz Carlos Gil avalia que o momento é de recuperação para os municípios agrícolas e que apesar da crise, as empresas estão investindo nas cidades menores por conta do bom momento que passa a agricultura.  “Agora é hora das cidades que não são industrializadas. Quem é do agronegócio está numa situação melhor nesse momento. Como nós estamos na área agrícola que vem passando por um bom momento, aí o emprego acaba ficando pleno”.

Carlos Gil diz ainda que se a situação não está melhor é por conta dos consumidores terem se retraídos em razão do medo da crise. “Se o pessoal deixou de consumir é mais por medo, pelos boatos do que está acontecendo do que pela falta de recursos financeiros”.

continua após publicidade

De acordo com o prefeito, embora, seja uma evolução menor que no ano passado, ele acredita em números positivos também no segundo semestre. “Ivaiporã se consolida cada dia mais como cidade polo da região. São novos empreendimentos e novos loteamentos. Temos também investidores interessados no processo da avicultura, inclusive, acredito que dentro de 60 dias já teremos a empresa que vai instalar a fabrica de ração e o abatedouro na cidade. Somente nesse setor, a cidade deve receber mais de R$ 70 milhões nós próximos anos”, comenta Gil.

Emprego garantido

Há alguns anos pela falta de emprego em Ivaiporã Alzemiro Stresser foi trabalhar em Maringá, em uma empresa no setor de auto peças. Porém, no inicio do ano a empresa passou por dificuldade e ele acabou sendo dispensado. Retornou para Ivaiporã, onde conseguiu a vaga na empresa Campos Verde como encarregado de obras. “Ivaiporã hoje está bem melhor que as cidades grandes. Até já tive propostas para trabalhar em outras cidades, mas a ideia agora é continuar por aqui”, comenta Stresser.

continua após publicidade

Liete Amaral Ferreira Coelho também conseguiu uma vaga de emprego neste primeiro semestre do ano. Ela foi contratada pelo Paraná Supermercados para a função de repositor de mercadorias. Liete havia deixado de trabalhar desde que se casou e teve o primeiro filho. “Agora o meu filho está maior e pude voltar a trabalhar. Graças a Deus não foi difícil arrumar emprego aqui na nossa cidade”, relata Liete.

Ana Paula Soares trabalhava até maio em um posto de combustível. Com as vagas oferecidas na cidade, ela pode optar e trocar de emprego no supermercado recém-inaugurado. “Os horários do supermercado são bem melhores e a gente tem o final de semana. Eu tenho dois filhos e precisava ficar mais perto deles”, completa Ana Paula.