Região

Motoristas reclamam de trecho perigoso na BR-376 

Da Redação ·
Trecho onde acaba a pista dupla: problema será resolvido após implantação do contorno de Jandaia do Sul  (Foto: Sérgio Rodrigo)
Trecho onde acaba a pista dupla: problema será resolvido após implantação do contorno de Jandaia do Sul (Foto: Sérgio Rodrigo)

A falta de atenção dos motoristas combinada com os perigos da pista vem ocasionando graves acidentes, muitos deles com vítimas fatais, na BR-376, entre Apucarana e Jandaia do Sul. O trecho mais crítico fica na bifurcação da rodovia, onde a pista dupla passa a ser pista simples no sentido Jandaia do Sul, nas proximidades do Km 221.

continua após publicidade

Nesse ponto, onde as obras de duplicação estão inacabadas, já foram registrados três acidentes este ano – na manhã da última segunda-feira (25), dois veículos um de Jandaia do Sul outro de Novo Hamburgo, colidiram de frente, matando uma pessoa e ferindo outras duas. Em 2014, foram seis acidentes no mesmo ponto. Diariamente, cerca de 4 mil veículos trafegam pelo local, de acordo com informações da Viapar, concessionária que administra o trecho.

A empresária de Jandaia do Sul, Iara Thamires Alves, é uma das motoristas que faz o trajeto até Apucarana, e ao final do dia, retorna para Jandaia, todas as semanas, há vários anos. Ela relata que já presenciou diversos acidentes no trecho final da duplicação, retornando para casa. “A pista dupla acaba de repente, logo após uma curva, com a presença de uma liga metálica. Apenas uma placa ao lado direito da pista alerta o fim da duplicação, portanto, se um veículo está vindo pela pista esquerda e um caminhão pela direita, o motorista não consegue enxergar a placa e acaba se perdendo na via”, relata Iara, questionando a sinalização da pista.

continua após publicidade

Outro motorista que vive na estrada, no trajeto Jandaia do Sul – Apucarana, é o vendedor de Jandaia Aldo Pereira, que pede a conclusão das obras. “A pista dupla tem que continuar até a entrada da cidade, beneficiando os motoristas, que trafegam com medo nesse trecho”, opina. O funcionário de uma empresa de auto socorro da cidade, Antônio Bargueiro, diz que é comum ser solicitado para guinchar veículos que bateram ou capotaram nesse ponto. “A pista dupla é muito perigosa, pois os motoristas vêm em alta velocidade e não enxergam seu término, que é brusco. A duplicação tem que ser concluída urgentemente”, diz.

Questionada sobre as reivindicações dos motoristas acima, a Viapar, via assessoria de comunicação, afirmou que a duplicação no trecho da BR-376 foi liberada ao usuário no final de 2013, e que a instalação de defensas metálicas no local, o “guard-rail”, visa a maior segurança dos usuários. Quanto à sinalização, a empresa disse que o local está sinalizado de acordo com as normas de trânsito – com zebrados, setas orientativas, delineadores, placas verticais e sinalização horizontal. Já no que se refere ao término das obras, a Viapar observou que “está sendo desenvolvido o Projeto Executivo para implantação do Contorno de Jandaia do Sul, e que ele será apresentado ao DER/PR para análise e para inserção desta obra no Contrato de Concessão”.

Enquanto as obras não são concluídas, a orientação da Polícia Rodoviária Federal (PRF) é que os motoristas trafeguem com atenção no trecho. “Toda pista em obras requer cuidado multiplicado do usuário. É importante que os motoristas obedeçam às placas de sinalização, respeitando o limite de velocidade indicado. Assim, muitos acidentes poderão ser evitados”, aconselha o inspetor da PRF, Junior Cavalcanti.