Região

Clima mantém 16ª RS em alerta contra a dengue

Da Redação ·
Agentes de combate à dengue aplicam veneno contra Aedes aegypti em Sabáudia | Foto: Divulgação
Agentes de combate à dengue aplicam veneno contra Aedes aegypti em Sabáudia | Foto: Divulgação

Os dias mais quentes que vêm sendo registrados na região têm deixado a 16ª Regional de Saúde (RS) de Apucarana receosa. A expectativa do órgão era de que, com as temperaturas baixas registradas comumente nesta época do ano, os índices da dengue caíssem. As notificações, de fato, diminuíram, mas existe a possibilidade de voltarem a subir. Ontem, os municípios de Sabáudia e Faxinal foram confirmados com epidemia da doença. Dos 17 municípios de abrangência do órgão, sete entraram em situação epidêmica neste ano.

continua após publicidade

De acordo com dados da própria 16ª RS, Sabáudia confirmou 43 casos da doença. Segundo a enfermeira do município, Alessandra Valério, vários outros casos suspeitos ainda aguardam resultado. Segundo ela, os agentes da dengue e da saúde estão empenhados e trabalhando incessantemente no controle e combate dos focos do mosquito Aedes aegypti. “A equipe está visitando casa por casa verificando os possíveis focos e tomando as providências necessárias, além de passar veneno com a bomba costal nas regiões onde há casos suspeitos”, comentou a enfermeira. 

Já Faxinal registrou 72 confirmações. Os municípios se juntam a Califórnia na lista de cidades em estado de epidemia na região. Neste ano, sete entraram nesta lista. Além dos três que ainda se encontram nesta situação, Borrazópolis, Rio Bom, Mauá da Serra e Marilândia do Sul já passaram pelo problema, mas já controlaram a doença. Ainda existem dois casos de surto na região. Jandaia do Sul e Arapongas inspiram cuidados e estão sendo acompanhados com atenção pela Regional de Saúde. 

continua após publicidade

Ao todo, mais de 1,4 mil casos foram confirmados na região. De acordo com Marcos Costa, Chefe da Divisão de Vigilância em Saúde da 16ª RS, as notificações caíram bastante, mas o órgão continua em alerta. “Por isso, é importante lembrar que os cuidados devem ser realizados durante todo o ano. A melhor forma de evitar a dengue é combater os focos de acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor. Proprietários de terrenos baldios também devem ficar atentos”, orienta