Região

Samu ainda não pode utilizar motolâncias

Da Redação ·
O treinamento dos motoristas que vão usar as motolâncias deve ser feito pela Polícia Rodoviária Federal (PRF)
fonte: /1.bp.blogspot.com
O treinamento dos motoristas que vão usar as motolâncias deve ser feito pela Polícia Rodoviária Federal (PRF)

Entregues a Apucarana no início de 2009, as duas motolâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) 192 ainda estão sem uso no município. De acordo com o coordenador regional do Samu, Guilherme Stohrer, o órgão ainda aguarda autorização do Ministério da Saúde para colocar os veículos em funcionamento. Uma reunião realizada ontem com representantes do Governo do Estado discutiu o assunto.

continua após publicidade


“Estamos esperando ansiosos para começar a atender a população com estas motos. Mas, ainda falta capacitar os condutores que vão utilizá-las e receber equipamentos específicos, que devem ser enviados pelo Ministério da Saúde”, afirma.


O treinamento dos motoristas que vão usar as motolâncias deve ser feito pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). “Acreditamos que as motos possam ser usadas em breve, mas dependemos do Governo Federal para isso”, pontua.

continua após publicidade


SAMU – Hoje, às 14 horas, no gabinete municipal, o prefeito João Carlos de Oliveira (PMDB) e a secretária Municipal da Saúde, Cláudia Romagnoli, assinam ordem de serviço para a execução de reforma do prédio e construção de lavador para ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192).


A empresa vencedora da licitação foi a Engenharia Fróes Ltda., de Londrina. O investimento é de R$89.698,09, com recursos do Governo Federal e faz parte do projeto de regionalização do SAMU, que em breve passará a atender 32 municípios através da chamada Central SAMU Regional Centro Norte.


Os recursos para reestruturação da sede, aquisição de materiais mobiliários, equipamentos de tecnologia de informática e rede para a Central de Regulação Médica de Urgência Regional de Apucarana já estão todos garantidos. Com a ampliação, a central passará a atender uma população aproximada de 470 mil habitantes.
Em Apucarana, o projeto conta ainda com uma UPA – Unidade de Pronto Atendimento 24 horas, já em construção.