Região

Rapaz é executado com mais de 30 tiros

Da Redação ·

Policiais da Delegacia de Homicídios de Curitiba investigam o assassinato de Fabiano José Alves, 22 anos, morto com mais de 30 tiros de armas calibre 9 milímetros, na madrugada deste domingo (04). A delegada Camila Chies Cecconello, que fazia o plantão na Delegacia, conta que Alves estava na casa de um homem conhecido como Gregori, na Rua Loricéia Antonollo, na CIC. Ele e um grupo de oito pessoas e duas crianças teriam retornado de uma festa, quando seis homens encapuzados invadiram a residência.

continua após publicidade

“Os homens teriam se identificado como policiais e mandaram todos de deitarem no chão. Eles perguntaram para Gregori se havia mais alguém na casa”, conta Camila. Os homens teriam agredido o dono da casa com coronhadas e foram atrás de Fabiano Alves, em um dos quartos da residência, onde este dormia. “Eles dispararam contra Fabiano, mas ele conseguiu fugir em direção a Avenida Pedro Gusso”.

Na altura do condomínio Parque Verde naquela avenida, dois dos seis homens conseguiram alcançar Alves e efetuaram contra ele mais de trinta disparos. “Temos imagens do condomínio que mostram a perseguição e os tiros. Os dois homens correram atrás de Fabiano com uma arma longa, provavelmente uma metralhadora, e, quando o cercaram no portão do condomínio, fizeram muitos disparos” conta a delegada. No local a perícia localizou mais de 30 projéteis calibre 9 milímetros.

continua após publicidade

A delegada da Homicídios não descarta a possibilidade de o crime estar relacionado com as drogas. “Provavelmente tem haver com a disputa por pontos de tráfico”, disse Camila Cecconello. Ela tenta localizar o dono da casa onde começaram os disparos, Gregori, que está foragido.