Região

Novo contorno melhora trânsito em Mandaguari

Da Redação ·

Boa notícia para a população de Mandaguari e dos usuários da BR 376. Finalmente, o tráfego de veículos pesados será desviado do centro da cidade, reduzindo assim os riscos de acidentes, poluição, ruído, sem contar a deterioração das ruas e avenidas. Foi liberada hoje, 29 de setembro, em caráter provisório, uma das pistas do contorno de Mandaguari (sentido Maringá/Curitiba). A obra, considerada a maior do gênero no interior do Paraná, teve início em janeiro de 2012 e será totalmente concluída até o final deste ano. Ao todo, vai beneficiar mais de 80 mil pessoas por dia, entre usuários da rodovia e munícipes.

continua após publicidade

Novo contorno melhora trânsito em Mandaguari - Foto: Dirceu Lopes/TNONLINE

continua após publicidade

Quem reside perto do contorno também se sente favorecido. É o caso do agricultor, Paulo Pagi, que mora com a família na estrada da Cambota, bem próxima ao contorno. “Só em nossa comunidade essa obra vai contribuir com mais de 50 famílias. Além do acesso a cidade, que vai melhorar bastante uma vez que vamos ter uma opção para desviar do pátio de manobra do trem, teremos uma rodovia na porta de casa. Outro ponto positivo é que nossas propriedades valorizaram com a vinda da estrada”, destacou. “Essa obra não foi imposta de forma ditatória, mas sim, pensada da melhor forma a beneficiar a todos, principalmente os moradores”, completa Pagi."Hoje é um dia histórico, estamos abrindo uma pista, um trajeto de 11km que vai até Curitiba, e que vai desviar o tráfego melhorando a segurança no trecho. Hoje nós temos a possibilidade de liberar esse trecho, a previsão é de que até dezembro inauguremos a obra completa", cita Marcelo Stachow Machado, diretor-presidente da Viapar.

O contorno de Mandaguari está previsto no contrato de concessão da VIAPAR, um investimento de aproximadamente R$ 100 milhões. Ele tem 9,9 quilômetros de extensão de pista dupla, com canteiro central de 6 metros. Começa no quilômetro 210 da BR-376 e termina no quilômetro 203 da mesma rodovia. Vai contar ainda com quatro viadutos rodoviários, dois viadutos ferroviários, uma passagem inferior para veículos, duas passagens para animais, além de quatro retornos em nível.

Este segmento é apenas uma etapa do pacote de obras de duplicação do trecho de 41 quilômetros entre as cidades de Floresta e Campo Mourão. Orçada inicialmente em R$ 210 milhões, a duplicação tem previsão de ser finalizada em dezembro de 2015.

Equipes da Viapar, da Polícia Militar e da Polícia Rodoviária Federal compareceram hoje, durante a liberação do trecho..