Região

Silvio Andrei é indiciado por ato obsceno e embriaguez

Da Redação ·

O padre Silvio Andrei foi indiciado em inquérito policial por embriaguez ao volante, ato obscenso e ainda corrupção ativa. No dia 15 de maio, o sacerdote foi detido pela Polícia de Ibiporã dirigindo seminu o seu Fiat Idea em uma rua central daquela cidade. Ele é acusado de ter assediado sexualmente um adolescente de 15 anos e depois, abordado por policiais, de ter oferecido dinheiro para não ser detido.

continua após publicidade


O inquérito não indiciou os três policiais militares e um civil, responsáveis pela prisão. Eles são acusados pela defesa do padre de abuso de autoridade. O advogado Walter Bittar, que defende Andrei, disse que pretende acionar o governo do Estado.


Imagens da Delegacia no momento da prisão mostram o padre sendo empurrado. Em seguida, um policial o impede de vestir a calça. A defesa também contesta a forma como a prisão foi feita, com o padre sendo algemado pelos tornozelos.

continua após publicidade


Segundo o delegado Marcos Belinati, o inquérito segue para o Ministério Público, que poderá oferecer denúncia contra os policiais se julgar adequado.


O padre nunca se manifestou publicamente sobre o episódio e viajou no dia seguinte para São Paulo, onde reside atualmente.