Região

Londrina vai fiscalizar venda da "pulseira do sexo"

Da Redação ·
Venda de acessórios denominados “pulseira do sexo” ou “sex bracelets”  está proibida em Londrina
fonte: Google Imagens
Venda de acessórios denominados “pulseira do sexo” ou “sex bracelets” está proibida em Londrina

A Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU) anunciou nesta quarta-feira (31) que vai intensificar - conforme portaria 03/2010 datada de 30/03/2010, do Juiz da Vara da Infância e Juventude da Comarca de Londrina, Ademir Richter - a fiscalização sobre a venda dos acessórios denominados “pulseira do sexo” ou “sex bracelets” a menores de 18 anos.

continua após publicidade

Adolescente teria sido estuprada em jogo de "pulseiras do sexo"

continua após publicidade

O presidente da CMTU, Nelson Brandão, baixou portaria em que proíbe "terminantemente à comercialização da referida pulseira" e determina que "o desrespeito à orientação vai culminar em abertura de processo administrativo que pode levar até a cassação do alvará de licença do estabelecimento comercial infrator".

Em Londrina, têm sido registrados casos de abuso sexual contra menores que usam as pulseiras e que embutiriam uma espécie de "código" entre os adolescentes. Se alguém consegue quebrar uma das pulseiras, ganha - segundo o "jogo" - o direito de beijar ou até manter relação sexual com a pessoa que usa o acessório.