Região

Vale se torna região turística; projeto da Fecea norteará rota

Da Redação ·
 Cachoeiras de Faxinal estão entre as principais atrações turísticas da região  - imagem divulgação
fonte:
Cachoeiras de Faxinal estão entre as principais atrações turísticas da região - imagem divulgação

Um projeto de Extensão desenvolvido por professores da Faculdade Estadual de Ciências Econômicas de Apucarana deverá nortear a rota turística no Vale do Ivaí, recentemente reconhecida como região turística pelo Governo Federal.

continua após publicidade

Com o auxílio de acadêmicos da instituição de ensino superior, o trabalho de planejamento é desenvolvido há três anos pelas docentes Michele da Costa e Lorena Mancini, através do Tide (Tempo Integral de Dedicação Exclusiva). Coordenadora do curso de Turismo da Fecea, Michele acredita que o incentivo proporcionado pelo governo trará avanço ao setor turístico, que carece da ajuda do poder público. “Precisávamos ganhar visibilidade. Conseguimos isso agora através dessa reorganização dos municípios turísticos brasileiros proposta pelo Ministério do Turismo.

Precisamos trabalhar em cima de projetos, visando angariar recursos federais para melhorar nossa infraestrutura turística”, afirma a docente. Ela conta que o Vale do Ivaí está se organizando há algum tempo, e vem trabalhando dentro das diretrizes estabelecidas pelo Programa Nacional de Regionalização do Turismo. “Através desse novo ‘mapa da regionalização’, elaborado pelo Ministério do Turismo, que tem como função orientar as políticas e os investimentos do mesmo, acredito que em um futuro bem próximo, seremos contemplados com recursos federais”, estima. Por outro lado, a professora frisa que tais recursos só serão disponibilizados através de projetos bem elaborados e de apoio político. “O poder público, iniciativa privada e comunidade devem caminhar juntos”, reforça.

continua após publicidade

REFLEXOS NA ECONOMIA

Michele destaca ainda que o desenvolvimento da atividade ocasionará impactos diretos e indiretos na economia regional, afetando de forma positiva a agricultura, construção civil, indústria, comércio, entre outros. “Se existe investimento em infraestrutura, são necessárias obras. Se existem obras, existem operários, que se alimentam, e precisam de materiais e equipamentos”, explica. Após o investimento inicial, surge um novo horizonte. “O turista vem à localidade, se hospeda em hotel ou pousada, se alimenta em restaurante, que compra seus insumos alimentícios de agricultores locais.

O turista compra na farmácia, compra em lojas de artesanato, que para produzir seu produto compra tecido em lojas da cidade, e assim por diante”, complementa a coordenadora, acrescentando que as atividades devem gerar benefícios sociais.

continua após publicidade

 REESTRUTURAÇÃO

Diante de toda essa nova conjuntura, ela explica que o curso de Turismo da Fecea está em processo de reestruturação, visando formar profissionais mais completos e capacitados para atuar em diferentes frentes. “A matriz curricular será contemplada por mais disciplinas específicas relacionadas ao turismo, no caso, planejamento, eventos e gastronomia”, informa. 

A professora conclui que a visibilidade proporcionada ao Vale do Ivaí é resultado do trabalho desenvolvido por professores, alunos e representantes dos órgãos públicos da região envolvidos. “Muito ainda precisa ser feito, a caminhada é longa. No entanto, o primeiro passo foi dado”, finaliza.