Região

Motorista é queimado em ataque contra ônibus

Da Redação ·
 Para funcionários da empresa de ônibus, ficou claro que o caso não era um assalto
fonte: Paraná Online
Para funcionários da empresa de ônibus, ficou claro que o caso não era um assalto

Um atentado contra um ônibus da Linha Quississana, em São José dos Pinhais, às 22h de ontem, terminou com o motorista Ricardo Scamile, 44 anos, com queimaduras de até terceiro grau.
 

continua após publicidade

Ele foi levado pelo Siate em estado grave ao Hospital Evangélico. Os marginais teriam colocado fogo no motorista, apenas por ele ter esbarrado, sem querer, num dos incendiários, quando saía do coletivo.

continua após publicidade

O cobrador, que não quer se identificar com medo de represálias, disse que o ônibus estava parado no ponto final, na Rua Silvio Pinto Ribeiro, sem passageiros. Esta seria a penúltima viagem da noite, num trajeto que vai e volta do terminal de São José. Dois homens estacionaram a moto na frente do coletivo e entraram.
 

Segundo o cobrador, um dos marginais entrou armado e ordenou que os dois funcionários descessem, pois eles queriam incendiar o ônibus. Enquanto isso, o derramava gasolina pelos bancos e ateava fogo. Quando Ricardo obedecia à ordem, involuntariamente encostou no incendiário. Nervoso, o bandido jogou gasolina no motorista e o incendiou.
 

Ajuda

continua após publicidade

Um morador viu os marginais se aproximarem de moto. “Até pensei que fosse assalto, mas logo vi fogo no ônibus”, disse o jovem, que preferiu manter-se anônimo.
 

Tão logo os bandidos se afastavam, o rapaz viu o motorista em chamas, correr em sua direção para pedir socorro. O jovem chamou o Siate e ajudou a apagar o fogo em Ricardo.
 

Para funcionários da empresa de ônibus, ficou claro que o caso não era um assalto. Os marginais não pediram o dinheiro do caixa, muito menos pertences de valor dos funcionários. O cobrador explicou que ficou muito nervoso e não consegue lembrar as características dos criminosos.