Região

Municípios e empresas discutem coleta de lixo

Da Redação ·
O secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Jorge Augusto Callado Afonso, reuniu-se, no final de abril, com representantes dos 22 municípios
fonte: Divulgação
O secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Jorge Augusto Callado Afonso, reuniu-se, no final de abril, com representantes dos 22 municípios

O secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do município de Arapongas, Jorge Augusto Callado Afonso, reuniu-se recentemente com representantes dos 22 municípios paranaenses que mais geram resíduos, o chamado G22. Com o apoio do Programa Desperdício Zero – que tem como meta reduzir em 30% o volume de lixo gerado no Paraná – esses municípios estão fazendo ações para recolhimento e destinação de diversos tipos de resíduos e gerando emprego e renda.

continua após publicidade

“Ações como essas transformam problemas em oportunidades. Nosso objetivo é buscar soluções conjuntas e auxiliar os municípios no processo de implantação da coleta seletiva”, declarou o secretário. Para ele, a coleta seletiva é fundamental para reforçar os princípios da sustentabilidade ambiental. “Além disso, fortalece os arranjos produtivos locais, aumenta a vida útil dos aterros sanitários e melhora a qualidade de vida da população.”

Participaram da reunião representantes das secretarias municipais de Meio Ambiente e técnicos da área de resíduos sólidos de Maringá, Londrina, Ivaiporã, Paranavaí, União da Vitória, Ponta Grossa, Umuarama, Foz do Iguaçu, Rio Negro, Toledo, Arapongas, Apucarana, Telêmaco Borba, Pato Branco, Cascavel, Irati, Jacarezinho, Francisco Beltrão, Campo Mourão, Curitiba, Paranaguá e Guarapuava. Juntos, os municípios de integram o G22 são responsáveis por 90% da geração de lixo do Paraná, 20 mil toneladas/dia.

continua após publicidade

De acordo com o coordenador do Programa Desperdício Zero, Laerty Dudas, foi registrada a necessidade de cada município, em relação ao recolhimento de determinado tipo de resíduo. “O objetivo é auxiliar os municípios no processo de capacitação e mapeamento dos resíduos dos grandes geradores do mercado, garantindo o escoamento sustentável da produção, gerando emprego e renda. Em contrapartida, os fabricantes apresentam projetos de recolhimento e destinação, apoiando iniciativas locais.”

RESÍDUOS - O Programa Desperdício Zero, da Secretaria Estadual do Meio Ambiente, propõe parcerias com fabricantes de resíduos como tintas, pneus, pilhas e baterias, lâmpadas, plástico, vidro, gesso, tetrapak, fabricantes de óleos lubrificantes e produtos de higiene/limpeza. Dudas contou que as empresas realmente preocupadas com a sustentabilidade ambiental do Paraná têm sido parceiras do Estado e dos municípios. “É o caso da empresas filiadas à Associação Brasileira das Indústrias de Produtos de Limpezas e Afins (Abipla), Associação Brasileira de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), TetraPack, Klabin e outras .

O Secretário de Meio Ambiente de Arapongas, Luiz Gonzaga Pereira e a Técnica Ambiental Salete Roveri Alves; participaram do evento em Curitiba. Gonzaga observou que Arapongas participa do G 22 desde o inicio do ano e que o município já possui para a questão dos resíduos algumas situações com gestão adequada. ”É o caso dos resíduos da indústria moveleira, através do CETEC, embalagens de agrotóxicos, responsabilidade da ANPARA – Assoc. Norte Paranaense de Revenda de Agroquímicos; pneus, com a RECICLANIP e resíduos dos serviços de saúde, através da empresa SERVOESTE, de Santa Catarina. Recentemente; foi implantado sistema de gestão adequada de resíduos da construção civil, com participação da empresa Nova Obra; com todos os fundamentos ambientais previstos”.

O secretário declarou ainda que está em fase de atualização o PMGIRS - Plano Municipal de Gerenciamento Integrado de Resíduos Sólidos Urbanos, onde também estará inserida a implantação da Coleta Seletiva no município, de grande importância para a população e que constou do plano de governo do prefeito Beto Pugliese, finalizou o secretário.