Região

Apucarana: minipresídio vai ser ampliado em 50%

Da Redação ·
O minipresídio de Apucarana vai ganhar 11 novas celas, com capacidade para mais 40 detentos.
fonte: Delair Garcia
O minipresídio de Apucarana vai ganhar 11 novas celas, com capacidade para mais 40 detentos.

A superlotação carcerária no minipresídio ou Cadeia Pública de Apucarana poederá ser reduzida em breve, conforme reafirmou hoje (12) o presidente do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg), tenente Glênio de Oliveira Machado. Conforme Glêno, a Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp) determinou que anexo à unidade carcerária de custódia cautelar (provisória) sejam construídas 11 novas celas, com capacidade para mais 40 detentos, o que amplia a capacidade da unidade carcerária de custódia cautelar em 50%.

continua após publicidade

O minipresídio de Apucarana foi inaugurado em junho de 1991 e reformado no segundo semestre de 2001. Atulmente com 1417 metros quadrados de área construída, a unidade carcerária tem 22 celas e capacidade para 80 detentos, mas abriga, em média, cerca de 200 encarcerados, entre os quais 11 adolescentes supostamente infratores.

continua após publicidade

"Essas 11 novas celas vão ocupar um espaço de 176 metros quadrados, com capacidade para manter 40 pessoas presas. A obra de ampliação do minipresídio aproveitou uma estrutura que já era edificada anteriormente e onde deveria funcionar uma Oficina de Trabalho para os encarcerados, mas esse projeto não foi concluído por razões que agora não vêm ao caso", reiterou Glênio.

continua após publicidade

O presidente do Conseg detalhou que as 11 novas celas têm custo orçado em R$ 225 mil - R$ 175 de material e R$ 50 mil de maõ de obra. Glênio disse ainda que a empresa Tapalan asfaltou 500 metros quadrados do pátio do minipresídio.

CASA DO ALBERGADO - A construção da ‘Casa do Albergado’, na chácara do movimento Cristo Te Ama (Cristma), no Contorno Norte, em Apucarana, foi outro assunto abordado na reunião do Conseg. O engenheiro responsável pela obra é Mário Fukuda, que conta com total apoio de um dos fundadores do Cristma em Apucarana, o empresário Sérgio Bolonheze.

continua após publicidade

Conforme o juiz da Vara Criminal da Comarca de Apucarana, Katsujo Nakadomari, a foi decidido prosseguir com uma obra em andamento na sede do Cristma para abrigar a nova unidade prisional.

“Já temos 40% da construção. A inauguração do espaço, que vai receber até 40 detentos do regime semiaberto, deve acontecer até o final do ano. A edificação terá em torno de 400 m² e já encaminhamos ofício à Receita Federal de Londrina apresentando os projetos da Casa do Albergado e da ampliação do miniptresídio e requisitando a doação de R$ 400 mil para execução e conclusão das respectivas obras", afirmou Nakadomari .