Região

Apucarana: direção do bosque divulga nota sobre mordida de macaco

Da Redação ·

Em relação à matéria divulgada por este órgão de imprensa a respeito de uma criança que teve ferimento leve após uma “mordida” de um macaco prego, fato ocorrido no domingo (25/04), a coordenação do Bosque Municipal Parque das Aves tem a esclarecer que:

continua após publicidade

Em todos os viveiros do bosque existe o guarda-corpo. O guarda-corpo tem a função de proteger o visitante, mesmo com os animais na tela do viveiro, o visitante está protegido. Apuramos entretanto, que a criança que foi arranhada e recebeu uma leve mordida invadiu o guarda-corpo, desrespeitando a área de segurança, ficando em contato direto com os animais. Ela estava acompanhada de outra criança, sem um responsável maior de idade.

Cabe aos pais ou responsável legal acompanhar o visitante menor de idade, advertindo-o em como se comportar na “casa dos animais”.

continua após publicidade

Tão logo recebemos a notícia do incidente, providenciamos o atendimento médico à criança. Importante ressaltar que nenhum caso semelhante antes havia sido notificado.

Os dois macacos soltos, citados como os causadores do “ataque”, nasceram no local e convivem de maneira extremamente amistosa com os visitantes. Destaque-se que a média de vistantes por final de semana é de 1.200, que se somado ao fluxo de alunos da educação ambiental que passam pelo local em dias úteis, esse número ultrapassa a casa dos 5.000 visitantes ao mês.

Desde filhotes, esses primatas vivem soltos e aprenderam a conviver com as pessoas. Eles interagem, brincam com os visitantes amistosamente, mas a partir deste episódio serão monitorados e, se for comprovado que esses ataques partiram dos macacos de forma instintiva, sem que tenha existido provocação por parte da criança, eles serão integrados aos demais em regime de cativeiro.

continua após publicidade

Aproveitamos a ocasião para reforçar o pedido aos visitantes para que respeitem as normas de segurança imperantes no local, principalmente não insitando conduta provocativa, bem como não fornecendo alimentos e objetos impróprios aos animais, atitude que tem causado com frequência intoxicação e ferimento em vários exemplares.

No mais, lamentamos o ocorrido, tranquilizamos os visitantes quanto à segurança no local e colocando-nos à disposição para outros esclarecimentos pertinentes pelo 3424-0774 ou 9973-6661.