Região

Jandaia do Sul realiza campanha para coletar leite materno

Da Redação ·
 Jandaia do Sul realiza campanha para coletar leite materno
fonte: Divulgação
Jandaia do Sul realiza campanha para coletar leite materno
continua após publicidade
O Departamento de Saúde de Jandaia do Sul, através  das Unidades Básicas de Saúde Maria Borba, Centro Social Urbano,  Ivoly, São José Massahiro Oga e Vila Rica, vem pedir a todas as mulheres que estão amamentando e que gostaria de ajudar os bebes necessitados que prescisam do leite materno,  para que procure a Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua casa  e faça a doação de leite materno, pois a doação mesmo você amamentando não traz nenhum prejuizo para seu filho.
Para fazer a doação, as mulheres devem gozar de saúde plena, não podem beber, fumar e tomar medicamentos, o próximo passo é preencher a ficha, mostrar o cartão de acompanhamento pré-natal e passar por uma avaliação clínica. 
 
Após a realização do cadastro a mulher receberá as orientações adequadas para a coleta do leite no próprio domicilio. O município de Jandaia do Sul realiza a coleta do leite com o apoio da defesa civil, toda terça-feira, e no mesmo dia o leite congelado recolhido é encaminhado para o Banco de Leite de Apucarana.
Para maiores informações, basta entrar em contato com a Unidade de Saúde Maria Borba pelo telefone (43) 3432-5257 ou na unidade básica de saúde mais próxima.
 
Aleitamento materno: uma causa nobre
Amamentar significa mais do que garantir a saúde do bebê em seus primeiros meses de vida. Representa um ato de amor que contribui sensivelmente para que a criança tenha um bom desenvolvimento e se torne um adulto também saudável. Além disso, traz uma série de benefícios para a saúde das mães. 
 
Há bebês prematuros ou doentes que não conseguem se alimentar diretamente no seio materno. Muitos desses bebês ainda não desenvolveram o reflexo da sucção ou estão doentes e muito fracos para isso. Além disso, em algumas situações a produção do leite materno também diminui, pela ausência do estímulo e pela situação de estresse enfrentada pelas mães. Mas isso é provisório. Quando a mãe começa a ordenhar o leite do peito, o bebê passa a mamar, a mulher se tranqüiliza e a produção volta ao normal.