Região

Conselhos tutelares são deficientes no Vale

Da Redação ·
Para Reis, membro do CECDA, a garantia dos direitos é a melhor maneira de prevenir a delinquência
fonte: André Veronez
Para Reis, membro do CECDA, a garantia dos direitos é a melhor maneira de prevenir a delinquência

Criado há 21 anos, o Conselho Tutelar ainda enfrenta problemas de reconhecimento pela população e gestores públicos, falta de autonomia, estrutura e remuneração baixa. De acordo com levantamento feito pela Tribuna, em 57% dos municípios do Vale do Ivaí, os conselheiros tutelares recebem apenas um salário mínimo, na maioria dos casos, sem direito a férias nem 13º salário. Apenas Apucarana e Ivaiporã pagam mais de dois salários mínimos. A remuneração no restante dos municípios oscila entre R$ 650,00 e R$ 1.035,00. O vencimento do pessoal deve ser garantido pela Prefeitura, assim como, estrutura.

continua após publicidade

Para o promotor Murilo Digiácomo, da Promotoria de Defesa de Criança e Adolescente de Curitiba e estudioso na área, a remuneração faz parte do reconhecimento e valorização do Conselho Tutelar. “Para saber se um município valoriza as políticas voltadas à área de infância basta olhar para o conselho, inclusive a remuneração desses profissionais”, avalia.

continua após publicidade

Leia mais na edição de domingo (15) da Tribuand Norte - Diário do Paraná