Região

Dois morrem após assaltos em Apucarana e Arapongas

Da Redação ·

Assaltos desastrosos tiraram a vida de duas pessoas nesse final de semana na região. Um vigia, de 43 anos, e um idoso, de 70, foram vítimas de latrocínio, roubo seguido de morte, em Apucarana e Arapongas. Todos os crimes aconteceram no sábado de Aleluia.

continua após publicidade

O vigia Adriani Rossi foi sepultado anteontem no Cemitério Cristo Rei. Ele trabalhava na transportadora CDC, de Apucarana, e foi atingido por um projétil na madrugada de sábado durante um assalto na empresa. Ele só foi encontrado por colegas de trabalho no início da manhã. Rossi foi socorrido e encaminhado ao Hospital da Providência, mas às 23h20 não resistiu aos ferimentos e morreu na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

continua após publicidade

“Foi uma ação desastrosa. Mataram o vigia que estava desarmado, e levaram cerca de R$ 4 mil”, conta Abrahão. Encontrado agonizando na manhã de sexta-feira, a vítima ainda passou informações à polícia antes de entrar em coma. “Ele conseguiu contar que estava na guarita quando foi surpreendido pelos ladrões, ele teria tentado reagir, mas foi baleado. Depois foi arrastado até o estacionamento onde um dos ladrões ficou cuidando dele, enquanto os outros arrombaram uma porta para entrar”, relatou o delegado. O policial afirma já ter informações importantes sobre este caso, mas por hora não pode revelar.

Em Arapongas, a Polícia Civil também registrou um latrocínio. João Franchim, 70, foi assassinado a tiros dentro de um bar, por volta das 20h30, no Jardim Tangará. Segundo o delegado da 30ª Delegacia Regional de Polícia (DRP), Pedro Lucena, a vítima teria reagido a um assalto. O crime também aconteceu na madrugada de sábado.

continua após publicidade

Dois homens armados teriam entrado no estabelecimento e anunciado o roubo. Um dos bandidos conseguiu fugir com o dinheiro do caixa, que não teve o valor divulgado. O comparsa, Marcos Leandro de Sousa Soares, 20, que estava armado com um revólver, calibre 38, disparou contra o idoso. Populares que presenciaram o roubo conseguiram imobilizar o atirador, que por pouco não acabou linchado. A agressão só foi contida depois da chegada da Polícia Militar (PM), que precisou usar a força para amenizar os ânimos da multidão.

Autor e vítima foram socorridos e encaminhados ao Hospital João de Freitas. Franchim não resistiu aos ferimentos e morreu logo após os primeiros socorros. Soares recebeu alta, segundo o delegado, e já está preso na carceragem da 30ª DRP. “Ele já é conhecido da área policial. Tem passagens por furto e roubo”, afirma.