Região

Mauá da Serra ganha Museu do Plantio Direto

Da Redação ·
 Mauá preserva as raízes do plantio direto
fonte: Delair Garcia
Mauá preserva as raízes do plantio direto
continua após publicidade

A comunidade de Mauá da Serra, em especial a colônia japonesa dos produtores rurais, vai ganhar no mês de maio o Museu do Plantio Direto. A obra está em fase de conclusão e deverá ser inaugurada por ocasião da 17ª Festa do Milho, que será realizada no período de 11 a 13 de maio.


O prefeito Hermes Wicthoff (PMDB) informou ontem que já convidou para a solenidade o governador Beto Richa (PSDB), o secretário estadual da Agricultura, Norberto Ortigara, representantes da Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep), da Federação Paranaense do Plantio Direto e da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), além de pioneiros na implantação deste sistema de cultivo agrícola no Estado.

continua após publicidade


O Museu do Plantio Direto, que já está sendo organizado pelo museólogo Ninger Marena, da Universidade Estadual de Londrina (UEL), vai reunir dos mais antigos aos mais modernos equipamentos de plantio direto, além de fotografias do sistema e de pioneiros, vídeos e coleções de livros sobre o assunto e outros instrumentos de informações aos visitantes. Quando entrar em funcionamento, o museu terá uma equipe de profissionais para receber turistas que passam pela Rodovia do Café e queiram conhecer o projeto.


O museu está sendo construído com a colaboração da colônia japonesa de Mauá da Serra, de empresas parceiras como a Syngenta, Trator Case, Itaipu Binacional e produtores rurais. Também acabam de entrar como colaboradores a Cooperativa Integrada, de Mauá da Serra, e a Sementes Mauá.

A Prefeitura também firmou convênio com o governo do Estado, no valor de R$ 200 mil, mais a contrapartida do município no valor de R$ 53 mil para complemento do custo, que deverá atingir em torno de R$ 500 mil.