Região

Trotes representam mais de 50% das ligações para emergências

Da Redação ·
SOLDADO Kava, do Corpo de Bombeiros, estima que 90% das ligações ao 193 são trotes
fonte: Sérgio Rodrigo - Tribuna do Norte - Diário do Paraná
SOLDADO Kava, do Corpo de Bombeiros, estima que 90% das ligações ao 193 são trotes

Mais da metade das ligações para emergências são trote
APUCARANA„PM admite que problema atrasa atendimento. Lei vai punir a brincadeira de mau gosto
Sérgio Rodrigo
SOLDADO Kava, do Corpo de Bombeiros, estima que 90% das ligações ao 193 são trotes
RENAM VALLIM
DE APUCARANA

continua após publicidade

A aprovação, nesta semana, de uma lei na Assembleia Legislativa do Paraná que promete punir quem repassar informações erradas aos serviços de emergência do Estado, retoma atenção para um velho problema: a quantidade de trotes que caem nas linhas da polícia, bombeiros e no atendimento de saúde. Em Apucarana, o Corpo de Bombeiros estima que 90% das chamadas ao 193 entram no time dessas brincadeiras de mau gosto. na Polícia Militar, o índice também impressiona: 60%.

continua após publicidade


Há dez anos trabalhando no atendimento à comunidade, o soldado da Polícia Militar (PM) Janir Peçanha afirma que, a cada dez ligações para o 190, pelo menos seis são trotes. “Após todos esses anos, a gente acaba adquirindo experiência suficiente para saber se é trote ou não. Geralmente é fácil saber, mas algumas pessoas contam a história com tanta segurança que acabamos sendo passados para trás”.


Segundo ele, por conta disso, a polícia acaba adotando medidas que atrasam o atendimento à população para não se deslocarem sem necessidade. “Se alguém liga dizendo que há algo em um local movimentado, esperamos outra ligação para ter certeza. Isso atrasa o atendimento, mas é necessário fazer isso para que não percamos tempo com algo que não existe”, diz.

continua após publicidade


O policial acredita que a lei pode ajudar a diminuir a incidência de trotes. “A lei não consegue punir quem liga de telefones públicos, mas muitas pessoas ligam de celulares e podem ser multados”.

Leia mais na edição de sábado (24) da Tribuna do Norte - Diário do Paraná