Região

Barbosa Ferraz: jovem confessa crime contra prefeito

Da Redação ·
Já está preso o homem que assassinou o prefeito de Barbosa Ferraz, Mário César Lopes de Carvalho, na noite da última quarta-feira (22). Depois de ter sido identificado pela polícia, Dioniclei Pelussi de Oliveira, 23 anos, se entregou na tarde desta sexta-feira (24) e confessou o crime. A arma utilizada no homicídio, um revólver calibre 38, foi apreendida pela polícia.
continua após publicidade
"Assim que tivemos conhecimento do assassinato do prefeito, determinamos o máximo empenho da polícia para elucidar esse caso. Mais uma vez, a polícia trabalhou com rapidez e prendeu o criminoso que cometeu esse bárbaro crime", afirma o secretário da Segurança Pública, Luiz Fernando Delazari. O delegado Reginaldo Caetano da Silva, de Engenheiro Beltrão, revelou que o advogado do assassino entrou em contato com a polícia e combinou o local onde ele se entregaria à polícia. "Fomos até o esconderijo em que ele estava, um barracão abandonado, a cerca de 8 quilômetros de onde abandonou o carro usado na noite do crime", disse o delegado.
continua após publicidade
Ainda segundo Silva, mesmo antes de prestar depoimento à polícia, Dioniclei confessou que assassinou o prefeito por ciúmes de sua namorada, que é funcionária da Prefeitura de Barbosa Ferraz. "Ele nos disse que havia um boato na cidade em que mora, São Pedro do Ivaí, de que sua namorada estava tendo um relacionamento amoroso com o prefeito. Tomado pelo ciúme, foi atrás dele para tirar satisfações", explicou. O criminoso contou à polícia que atraiu o prefeito para o local do crime fingindo ser sua namorada. "Como tinha a senha do MSN da garota, ele se passou por ela para "conversar" com o prefeito e marcar um encontro para a noite do crime. Na conversa, ele também passou o número de seu celular como se fosse o dela para o prefeito ligar, caso fosse necessário", disse o delegado do Cope designado para o caso, Francisco Caricati. Arma e computador apreendidos - A arma do crime estava num matagal, na estrada rural que liga a cidade de Barbosa Ferraz à Fazenda Jambeiro. A polícia apreendeu um cabo de machado, que segundo Dioniclei, foi levado até a cena do crime para intimidar o prefeito. Segundo a polícia, o suspeito disse ter comprado o revólver em Apucarana dois dias antes de cometer o crime.
continua após publicidade
O computador do assassino também foi apreendido para ser periciado. Ele irá responder por homicídio qualificado e pode pegar de 12 a 30 anos de prisão. O local onde ficará detido não será divulgado por questões de segurança. Crime - O prefeito de Barbosa Ferraz foi assassinado na noite de quarta-feira (22), com cinco tiros, por volta das 22 horas da noite. Segundo as informações da polícia, ele estava no Clube da Piscina, em Barbosa Ferraz, quando por volta das 21 horas recebeu um telefonema e deixou o local às pressas. Cerca de uma hora depois, a PM foi avisada sobre um corpo na estrada que liga a cidade à Corumbataí do Sul. O prefeito foi encontrado pelos policiais com perfurações nas mãos, antebraços, peito e virilha. O Gol que ele dirigia estava do outro lado da estrada, no acostamento, a cerca de 50 metros do corpo. A polícia encontrou o carro com a porta do motorista aberta e uma marca de tiro que a atravessou e atingiu a do passageiro.
continua após publicidade
Logo no início das investigações, o secretário da Segurança Pública, Luiz Fernando Delazari, determinou que uma equipe do Cope (Centro de Operações Policiais Especiais) auxiliasse a equipe da PC em Barbosa Ferraz. Na tarde desta sexta-feira, a polícia divulgou que Dioniclei era o principal suspeito da morte do prefeito. Além do depoimento de sua namorada, que afirmou que ele seria capaz de cometer o crime porque desconfiava de um relacionamento amoroso dela com Carvalho, outros indícios apontavam suspeitas sobre ele. Ele e o prefeito teriam trocado ligações na noite do crime, o carro do pai dele foi encontrado abandonado perto do local onde o corpo do prefeito foi encontrado. "E além de tudo isso, ele estava desaparecido d