Região

Caderneta de saúde do idoso é implantada em Apucarana

Da Redação ·
Os 17 municípios pertencentes à 16ª Regional de Saúde de Apucarana contam agora com uma nova ferramenta para auxiliar os profissionais de saúde que atendem maiores de 60 anos. É a caderneta de saúde do idoso, que foi implantada esta semana na região, quando médicos, representantes das secretarias municipais de saúde, enfermeiros e agentes de saúde foram capacitados para utilizar a nova ferramenta. Desenvolvida pelo Ministério da Saúde, a caderneta vai registrar informações importantes sobre as condições de saúde do idoso e auxiliará os profissionais de saúde a detectar as ações necessárias para propiciar um envelhecimento ativo e saudável. No Paraná, o objetivo é implanta-la para todos os idosos, no menor tempo possível, embora inicialmente estejam sendo priorizados os idosos em situação de saúde frágil.Segundo o representante da Secretaria da Saúde no Conselho Estadual do Direito do Idoso (Cedi/PR), Rubens Bendlin, a região abrangente de Apucarana conta com aproximadamente 41,2 mil pessoas acima de 60 anos. Essa população representa 12% do total de habitantes da região, qualificada pela pesquisa feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2008, como sendo de melhor expectativa de vida no Paraná.Bendlin explica que, por meio da caderneta, também será possível promover o cadastro das pessoas que prestam assistência aos idosos no Paraná, visando treinamento futuro. Este ano a Secretaria promoveu uma capacitação para cuidadores de idosos, que contou com 660 inscritos. Com o cadastro dessas pessoas nas cadernetas será possível capacitar um número maior de pessoas.Detalhes - A caderneta possui campos para identificação do idoso, problemas atuais de saúde, medicamentos utilizados, internações, alergias, vacinas, controle de pressão arterial, glicemia, peso, ocorrência de quedas, entre outras informações. Por esse motivo, Bendlin recomenda que o idoso não esqueça de levá-la a cada consulta com os profissionais de saúde, para que as informações se mantenham atualizadas.Quanto às quedas, dados da Divisão de Saúde do Idoso da Secretaria de Estado da Saúde revelam que, no Paraná, 30% dos idosos têm quedas pelo menos uma vez ao ano. Destas, entre 10 e 15% refere-se a casos gravíssimos, com fraturas de fêmur e bacia. Segundo estimativas do IBGE, o Paraná conta atualmente com aproximadamente 10,5 milhões de habitantes, sendo 10,3% de idosos. O município com maior concentração de pessoas com mais de 60 anos na região é Kaloré, com 21% de sua população.
continua após publicidade