Região

Gripe suína já registra 60 mil casos e 263 mortos no mundo; em Apucarana há dois monitorados

Da Redação ·
Último balanço da Organização Mundial da Saúde (OMS), divulgado hoje, o vírus A (H1N1) da gripe suína já infectou 59.814 pessoas em 113 países e territórios, deixando 263 mortos. O balanço anterior, na quarta-feira, informava que a gripe suína infectou 55.867 pessoas em 109 países e territórios e deixou 238 mortos desde sua detecção no final de abril.
continua após publicidade

Hoje, a Austrália confirmou a quarta morte relacionada à influenza A (H1N1), a quinta vítima vinculada ao vírus na região da Ásia-Pacífico. A outra morte na região ocorreu nas Filipinas.

APUCARANA - No 25º boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde, a 16ª Regional de Saúde aparece com mais um caso suspeito de Influenza A (H1N1). O caso, que já está sendo monitorado, foi diagnosticado na cidade de Apucarana.

continua após publicidade
A paciente, teria chegado de viagem à Argentina, e apresentou os sintomas. Ela está sendo acompanhada pelas equipes da Vigilância Epidemiológica da Autarquia Municipal de Saúde (AMS). A paciente está sendo monitorada na sua própria casa, bem como seus familiares. Ela foi orientada a evitar outros contatos até que saia o resultado dos exames ou passe 10 dias, tempo de transmissão da doença, alerta o secretário Municipal de Saúde, Dr. Ribamar Leonildo Maroneze. Segundo ele, no dia 10 de junho o primeiro caso suspeito foi anunciado em Apucarana e no dia 12 de junho veio à confirmação que o caso havia sido descartado. Estamos com nossas equipes preparadas para o atendimento a Influenza A (H1N1), em nossa cidade. Um Plano Municipal de Enfrentamento foi estabelecido. Temos o hospital referência para o atendimento que é o Hospital da Providência. Esse caso em análise não é motivo para alteramos o nosso fluxo de trabalho e atendimento. Valem as regras já divulgadas para a análise dos casos, enfatiza Ribamar.
continua após publicidade
A transmissão da Influenza A pode ocorrer 48 horas antes dos primeiros sintomas e, depois disso, ao longo de 10 dias. Pedimos aos pacientes que avaliem o quadro epidemiológico, como viagens ao exterior e contatos com pessoas que visitaram os paises com casos confirmados. Os sintomas da Influenza A são febre alta de maneira repentina (maior que 38º) e tosse podendo estar acompanhadas de alguns dos seguintes sintomas: dor de cabeça, dores musculares e nas articulações, dificuldade respiratória. Mas para qualquer dúvida, pedimos que procurem uma Unidade Básica de Saúde, alerta o secretário de Saúde. Plano Municipal de Enfrentamento Em Apucarana foram realizados treinamentos com os profissionais de saúde e elaborado um Plano Municipal de Enfrentamento da Influenza A (H1N1). O Plano visa conter a doença, na cidade, através de ações e estratégias indispensáveis, tais como: intensificação da vigilância; detecção precoce de casos suspeitos e monitorados; tratamento dos casos suspeitos e controle das infecções. Estas ações serão realizadas por todos os serviços de saúde e monitoradas pela Comissão Permanente de Enfrentamento da Influenza A (H1N1). A Comissão Permanente de Enfrentamento tem como missão realizar plantão técnico de referência 24 horas; receber a notificação do local de atendimento do paciente e notificar imediatamente a CIEVS/PR, a Regional de Saúde e a Vigilância Epidemiológica do município, classificando o caso; definir um técnico para acompanhar o paciente até o internamento; informar o hospital de referência ou de retaguarda do encaminhamento do paciente e providenciar transporte com as orientações necessárias. Esta mesma comissão realizará reunião semanal sempre que houver necessidade ou em caráter de urgência, avaliará permanentemente o quadro (mundial, nacional, estadual e municipal) e irá propor, recomendar e executar novas ações e estratégias, conforme o cenário a se configurar. Em Apucarana o Hospital de retaguarda é o da Providência e os Hospitais de Referência no Estado são: Hospital Unive