Região

Lidianópolis: polícia prende tio suspeito por desaparecimento de menina

Da Redação ·

A Polícia Civil confirmou, na manhã desta quarta-feira (24), que foi preso um suspeito pelo desaparecimento de uma criança de dois anos, ocorrido em um sítio no município de Lidianópolis (vale do Ivaí), há mais de um mês.

continua após publicidade

O suspeito foi encaminhado para o setor carceragem da 54ª Delegacia Regional de Polícia (DRP) de Ivaiporã.

De acordo com o delegado Osnildo Carneiro Lemes, a detenção foi realizada pelo Serviço de Investigação de Crianças Desaparecidas (Sicride), de Curitiba, e o preso seria um tio da criança conhecido como Nilsão, que é casado com uma irmã da menina desaparecida, que era investigado há mais e um mês. O nome completo do detido ainda não foi informado pela polícia. Ele nega, no entanto, qualquer envolvimento no sumiço da sobrinha.

continua após publicidade

O CASO - A menina Ariele Botelho, de 2 anos, está desaparecida desde o dia 15 de maio.

Uma equipe de investigadores do Serviço de Investigação de Crianças Desaparecidas (Sicride), de Curitiba, começou a trabalhar nas investigações desde 18 de maio.A mãe da criança, Neusa de Assis, de 37 anos, informou que quando a filha sumiu, a família morava no sítio havia apenas oito dias. Morávamos em Manoel Ribas, mas mudamos par Lidianópolis para residir com o meu pai, pois assim ficaria mais fácil para o meu marido ir trabalhar e, quando eu precisasse ir ao médico, teria com quem deixar a menina. Agora tudo virou um pesadelo que está custando a passar, afirmou.

CARTAZES - De acordo com Neusa, vizinhos e amigos ajudaram a espalhar cartazes com fotos por toda a cidade para tentar localizar Ariele, mas sem sucesso. Ninguém sabe para onde ela foi nem tem pistas de nada. O pessoal fala que ela foi roubada, mas agora, com a prisão do Nilsão, vamos esperar para ver como fica esse caso. Ele entrou em contradição quando foi ouvido pela polícia e custo a acreditar em tudo isso...Só quero minha filha de volta..., disse a mãe da criança em tom de desepero.