Região

Paraná é o terceiro em número de trabalhadores rurais do País

Da Redação ·

Segundo dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais 2007), 87.469 paranaenses estão empregados formalmente nas atividades relacionadas a agropecuária. O Paraná está entre os três Estados do Brasil com o maior contingente de profissionais do campo: o número de contratados no Estado só é menor que o de São Paulo (338.893) e Minas Gerais (218.314), ambos mais populosos que o Paraná. Em todo o país são mais de 1,2 milhões de trabalhadores no setor.

A agropecuária foi responsável por 852 dos 22.865 empregos formais gerados no Estado, neste primeiro quadrimestre do ano. Para o secretário do Trabalho, Emprego e Promoção Social, Nelson Garcia, a tendência no setor é de crescimento nos próximos meses. "A agricultura tem aspectos sazonais que influenciam diretamente na geração de trabalho e renda. O período de seca, que tem atingido as cidades da Região Oeste, já está no fim e a natureza vai ajudar a manter o trabalhador no campo", disse.

Garcia lembra que o Governo do Paraná têm desenvolvido programas e ações que melhoram a produtividade e, consequentemente, aumentam o número de postos de trabalho. "Temos o Leite das Crianças, que fez subir o número de produtores de leite. Antes de 2003, eram 4 mil e hoje são 16 mil produtores. Contamos, ainda, com o Trator Solidário e com o Programa de Irrigação Noturna. Os beneficios são imensos e revertidos em empregos com carteira assinada", ressaltou ele.

NÚMEROS: O secretário citou os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, o Caged, do Ministério do Trabalho e Emprego. Segundo os dados, desde o início do Governo de Roberto Requião foram gerados 19.906 empregos rurais no Paraná. "Apesar da crise de 2005, o Estado apresentou crescimento considerável, se manteve como destaque na produção de grãos e expandiu os rebanhos de bovinos e suinos", analisou Garcia.

Entre 1999 e 2002, os últimos quatro anos do governo anterior, houve retração no setor e 9.667 trabalhadores rurais foram demitidos. Já em 2003, mais de 6 mil pessoas foram contratadas para atuar na agropecuária e o saldo de empregos no primeiro mandato do Governador Roberto Requião foi de 13.296.

continua após publicidade