Região

Polícia Civil investiga morte de empresário em Arapongas

Da Redação ·

Inquérito da Polícia Civil de Arapongas que apura morte de empresário no fim de semana aponta acerto de contas como principal motivação do crime. Adão Soares Ferreira, 61 anos, foi encontrado morto anteontem. Seu corpo foi queimado junto com seu veículo, uma picape D-20 Bonanza.

continua após publicidade

Populares viram o veículo em chamas na noite de sábado, na zona rural do município. O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas enfrentou dificuldade de acesso e não conseguiu chegar ao local. O corpo estava em em um sítio, na estrada de São Luiz, entre o distrito de Aricanduva e Londrina. Somente na manhã de domingo a Polícia Militar chegou ao local e confirmou que uma pessoa havia sido queimada dentro do carro.

Conhecido como Adão Hot, Ferreira comprava, recuperava e vendias carros antigos. De acordo com a polícia, ele fazia negócios no país inteiro e no exterior. Ferreira havia saído de casa no final da tarde de sábado e foi visto pela última vez em uma chácara, no município de Londrina.

continua após publicidade

O dono da propriedade, cujo nome não é revelado pela polícia, foi detido, prestou depoimento e foi liberado. Ele afirmou a polícia que foi procurado pelo empresário para matar um rival deste em Londrina. “A vítima teria deixado uma arma com esta pessoa, que avisou que o rival, também empresário, estava marcado para morrer. Contudo, ele afirma não ter cometido o crime e sustenta que não teve nada a ver com a morte do araponguense”,diz o investigador da Polícia Civil Kleber Ulisses.

Leia a matéria completa na edição desta terça-feira no Jornal Tribuna do Norte - Diário do Paraná