Região

Londrina: HU confirma mais oito casos de contaminação por bactéria multirresistente

Da Redação ·
Mais oito pessoas foram confirmadas contaminadas pela bactéria Klebsiella spp ou Enterobacter no Hospital Universitário (HU) de Londrina. Outras cinco estão sob suspeita. Segundo a coordenadora da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar do Hospital Universitário de Londrina (CCIH), Cláudia Carrilho, ao todo são 16 casos confirmados. O micro-organismo, encontrado no sábado (18), levou à suspensão de novas internações nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e restringiu o atendimento em quase todo o Pronto Socorro (PS).

Em entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira (22), Cláudia voltou a afirmar que a situação é atípica e que não há previsão de retomar o atendimento normal. Ela explicou que uma parte da UTI está sendo desinfetada. Os pacientes foram transferidos para um outro setor do hospital para que ocorra a desinfecção. Segundo Cláudia, os pacientes transferidos não voltarão à UTI e a unidade só será reaberta novamente depois que os pacientes infectados tiverem alta. "Não estamos internando ninguém até que a gente consiga acabar com os casos positivos", disse.

continua após publicidade

Já o PS ainda não passou pela desinfecção. "O PS está cheio, não temos nenhuma ala vazia e enquanto nós não reduzirmos o fluxo de pessoas, a gente não consegue fazer a desinfecção adequada", ressaltou. De acordo com Cláudia, foram feitos exames nos 25 pacientes internados no Pronto-Socorro. Os resultados devem ficar prontos até sexta-feira (24).

Funcionários

continua após publicidade

Cláudia informou que não serão realizados exames nos funcionários para saber se eles estão ou não infectados, mas são orientados a procedimentos de desinfecção. "Todos são orientados a lavar a mão com muita frequência, antes e depois do contato, usar avental de manga longa e luvas. Dessa forma não se tem o risco ao lidar com esses pacientes", ressaltou.

Entretanto, os exames poderão ser realizados nos funcionários se o hospital não conseguir estancar a disseminação com as medidas preventivas. "No momento não é necessário, a não ser que a gente faça todas essas medidas, isolar todos os casos e continuar aparecendo novos casos".

Outros hospitais

continua após publicidade

A assessoria de imprensa da Santa Casa informou que o atendimento segue normal na instituição e que não houve nenhum excesso de procura por causa da interdição de parte do PS do HU. Já a assessoria de imprensa do Hospital Evangélico informou que opera com a capacidade máxima: todos os 21 leitos da UTI e os quatro da emergência estão ocupados. Entretanto, conforme a assessoria, isso não é reflexo da interdição das UTIs do HU.

A direção do Hospital Universitário informou que está atendendo somente casos graves no Pronto-Socorro, ou então encaminhados pelos serviços de emergência Siate e Samu. Mesmo assim, orienta que os pacientes sejam levados a outros hospitais.