Região

Acidentes ainda lideram os atendimentos do Siate

Da Redação ·
Os acidentes automobilísticos ainda lideram os atendimentos do Serviço Integrado de Atendimento em Emergência (Siate) do Corpo de Bombeiros, em Apucarana e região. De acordo com o capitão do agrupamento, Emerson Saqueta, até abril deste ano, foram registrados 147 atendimentos, contra 155 ocorrências do gênero no mesmo período de 2008 no município. Apesar da diminuição do número de acidentes, em comparação ao primeiro trimestre do ano anterior, eles ainda representam 75% das nossas ações de socorro, afirma.
continua após publicidade

Atrás destas estatísticas, estão outras ocorrências, como afogamentos, quedas, envenenamentos e ferimentos por objetos cortantes e arma de fogo. Neste ano, o Corpo de Bombeiros já atendeu 129 casos no município e 99 em outras cidades do Vale do Ivaí. Os atendimentos voltados a incêndios, no entanto, têm diminuído, graças ao trabalho de prevenção e vistorias que temos realizado, assinala o capitão.

Até o início de abril de 2008, o Siate atendeu 163 ocorrências diversas em Apucarana. Já na região, o número de atendimentos foi de 22.

continua após publicidade

Atualmente, o efetivo do Corpo de Bombeiros de Apucarana é composto por 41 integrantes.

AMBULÂNCIA - O Siate recebeu ontem uma nova viatura. O veículo foi entregue por representantes do Governo do Paraná, na sede da 16ª Regional de Saúde. Conforme Saqueta, a ambulância 0 km foi enviada para renovar a frota do Siate, em Apucarana. Ao todo, agora temos três ambulâncias, sendo que a nova deve ser usada após ganhar outros equipamentos, aponta. O veículo recebido possui equipamentos básicos para atendimento emergencial - rádio móvel e portátil, tipo HT.

continua após publicidade
SEDE - Os projetos para viabilizar a reforma e ampliação do quartel do Corpo de Bombeiros de Apucarana estão em andamento, conforme o capitão Emerson Saqueta. Segundo ele, a proposta já está em trâmite e recursos para projetos complementares também já foram liberados junto ao Fundo Estadual do Corpo de Bombeiros. Está tudo correndo bem, uma vez que sabemos que se trata de um processo demorado, sinaliza ele, ao apontar que o imóvel ao lado do prédio do grupo foi adquirido recentemente pelo Corpo de Bombeiros. O local, onde funciona uma igreja, foi desapropriado pela Prefeitura e deve ser transferido em breve para a corporação. Acreditamos que a parte mais crítica já passou, diz. As obras de reforma e ampliação do quartel podem custar cerca de R$ 500 mil. A previsão é de que o empreendimento seja finalizado em até três anos.