Região

Reitor da UEL vai apresentar projeto da Escola de Governo em congresso nos EUA

Da Redação ·

O reitor da UEL, Wilmar Marçal, será o representante do Governo do Paraná no Congresso Internacional sobre Ensino e Aprendizagem (International Conference on College Teaching and Learning), que será realizado de 13 a 17 de abril na Flórida (EUA). O reitor apresentará um painel destacando a experiência da Escola de Governo do Paraná. A apresentação será na próxima quinta-feira (16), a partir das 9h30, com o tema "Ações de Tecnologia em Administração Pública no Paraná".

O trabalho, inscrito em dezembro passado e aceito na programação oficial do congresso em fevereiro, destaca a experiência da Escola de Governo, órgão vinculado ao Departamento de Recursos Humanos da Secretaria de Estado da Administração e da Previdência. Criada em 2004, a Escola de Governo do Paraná tem por atribuição promover a formação dos servidores públicos, otimizando a capacidade da Administração Estadual em gerir as suas políticas públicas, melhorando o capital intelectual. Mais de 23 mil servidores foram treinados pela Escola de Governo.

Legalmente a Escola está amparada pela Constituição Estadual, sob a forma de um Sistema Integrado de Formação e Desenvolvimento de Recursos Humanos. Para o reitor, a experiência paranaense é um avanço significativo em se tratando de política de recursos humanos, pelos bons resultados alcançados em cinco anos de atividades. "Não vejo uma forma dos serviços públicos evoluírem, se não pelo aprimoramento dos servidores de carreira", afirma.

O painel detalhará a experiência de Educação à Distância da Escola de Governo, que mantém pólos regionais para atender servidores em vários municípios. Um destes pólos é na Universidade Estadual de Londrina, onde existe o Curso de Especialização em Formulação e Gestão de Políticas Públicas. O curso, direcionado a servidores da região Norte do Paraná, é oferecido desde 2006 por meio de parceria entre a Escola de Governo e a UEL. Neste período o curso já formou 293 profissionais.

continua após publicidade