Política

Siglas repudiam desfile militar e apontam tentativa de constranger o Congresso

Da Redação ·

Nove partidos divulgaram nota de repúdio ao desfile militar que ocorre na manhã desta terça-feira, 10, em Brasília. Para as legendas, diante das sucessivas acusações do presidente Jair Bolsonaro contra os Poderes e da votação do projeto do "voto impresso" também nesta terça-feira, "o desfile é uma clara tentativa de constrangimento ao Congresso Nacional".

continua após publicidade

"Estranhamente, e diferente das edições anteriores, é a primeira vez que o convite é feito com um ostensivo e desnecessário desfile de blindados militares, injustificável e reprovável por várias razões de interesse sanitário público", declara a nota, relembrando a marca de quase 600 mil mortes por covid-19 no País. As siglas classificam como "inaceitável" a utilização e exposição das Forças Armadas, "ainda que permitam", "para sugerir o uso de força em apoio à proposta antidemocrática e de caráter golpista, defendida pelo presidente da República".

"Neste momento em que o Brasil acumula a trágica marca de quase 600 mil mortes, não tem sentido expor pessoas, inclusive os militares, promover aglomeração e gastar recursos públicos com tal atividade", diz o texto. Em meio à crise sanitária e alta taxa de desemprego e fome, as siglas pedem o compromisso com a defesa dos "verdadeiros interesses" dos brasileiros.

continua após publicidade

"O povo não quer ver desfile de tanques de guerra, quer vacina no braço, respeito à democracia e instituições e governantes que trabalhem para gerar empregos e para acabar com a fome no país."

A nota é assinada pelo PSB, PCdoB, PDT, PT, REDE, PSOL, PSTU, Solidariedade e Unidade Popular.