MAIS LIDAS
VER TODOS

Política

Servidores da Abin se dizem 'consternados' com suposto elo de colegas em plano contra Moraes

Servidores da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) se dizem "consternados" com a suspeita de participação de colegas em um plano para prender e matar o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), conforme ele próprio revelou em e

Rayssa Motta (via Agência Estado)

·
Escrito por Rayssa Motta (via Agência Estado)
Publicado em 04.01.2024, 19:20:00 Editado em 04.01.2024, 19:26:28
Imagen google News
Siga o TNOnline no Google News
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.
Continua após publicidade

Servidores da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) se dizem "consternados" com a suspeita de participação de colegas em um plano para prender e matar o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), conforme ele próprio revelou em entrevista a

continua após publicidade
O Globo

. Moraes afirmou que a agência "monitorava" seus passos para "quando houvesse a necessidade" de prendê-lo. Poucas horas após a entrevista vir a público, a União dos Profissionais de Inteligência de Estado da Abin divulgou uma nota em que atribui ao governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) um inchaço na agência com indicações de servidores estranhos ao órgão. "Durante a maior parte do governo anterior, a agência esteve sob gestão de servidores de outro órgão, durante a qual houve ocupação de cargos por indicação exógena em quantidade inédita na história da Abin, situação que perdurou até março de 2022", diz o texto. A associação afirma que os servidores "orgânicos" da Abin têm um "compromisso inequívoco" com a democracia e que ameaças de atentados a agentes públicos e contra as instituições democráticas "permanecem objeto do acompanhamento silencioso". Não é a primeira vez que a Abin é colocada no centro de suspeitas de aparelhamento ao longo do governo Bolsonaro. Sistemas da agência também teriam sido usados para espionar políticos, jornalistas, advogados e adversários do ex-presidente, segundo a Polícia Federal. O

Estadão

entrou em contato com a Abin, mas, até a publicação deste texto, a agência ainda não havia se manifestado sobre as declarações de Alexandre de Moraes. O órgão passou por uma reformulação no governo Lula. Indicados em postos-chave foram substituídos e a Abin foi transferida da estrutura administrativa do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) para o guarda-chuva da Casa Civil. O ministro interino da Justiça, Ricardo Cappelli, afirmou que as autoridades estão empenhadas em identificar e punir todos os envolvidos no plano contra Moraes. "Iremos às últimas consequências", garantiu.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Icone FaceBook
Icone Whattsapp
Icone Linkedin
Icone Twitter

Mais matérias de Política

    Deixe seu comentário sobre: "Servidores da Abin se dizem 'consternados' com suposto elo de colegas em plano contra Moraes"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.
    Compartilhe! x

    Inscreva-se na nossa newsletter

    Notícia em primeira mão no início do dia, inscreva-se agora!