Política

Sérgio Camargo é exonerado da Fundação Palmares

Da Redação ·

O governo federal exonerou nesta quinta-feira, 31, o presidente da Fundação Cultural Palmares, Sérgio Camargo, deixando livre o caminho para que ele dispute um cargo nas eleições. O diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência, Alexandre Ramagem, e o secretário da Cultura, Mário Frias, também deixaram seus cargos. As demissões foram publicadas no Diário Oficial da União.

continua após publicidade

Também foram desincompatibilizados de seus cargos nove ministros de Estado. A intenção é que eles concorram a vagas no Senado, como é o caso de Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos) e Tereza Cristina (Agricultura); ao governo, como Tarcísio de Freitas (Infraestrutura); e a cargos legislativos. O prazo definido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para que eles deixassem o Executivo era até o dia 2 de abril.

Não foi informado o cargo que Camargo pretende disputar. Ele se filiou ao PL, partido do presidente Jair Bolsonaro, na última terça-feira, 29, e promete atuação contra a causa racial caso seja eleito: "Negros não precisam ser vítimas", escreveu.

continua após publicidade

Alexandre Ramagem, que coordenou a segurança de Bolsonaro na campanha presidencial de 2018, e Mário Frias devem disputar vagas na Câmara, também pelo PL.