Política

Rosa Weber e Marco Aurélio tomam primeira dose da Coronavac e elogiam imunização

Da Redação ·

Os ministros Marco Aurélio Mello e Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), já tomaram a primeira dose da vacina Coronavac, produzida pelo Instituto Butantã, em São Paulo. Os dois são os ministros do STF com idade mais avançada, já sendo beneficiados com a distribuição de vacinas pelo governo do Distrito Federal, que tem dividido a aplicação das doses segundo a faixa etária da população.

continua após publicidade

"As pessoas têm de perceber que a vacina se volta ao coletivo, não é algo individual. A pessoa pode ficar assintomática com o vírus, mas ela evidentemente se comunica com outras e passa, é condutora. Tem de tomar a vacina, cuidando do todo, do bem-estar. É um ato de solidariedade, de todos estarmos de mãos dadas", disse ao Estadão Marco Aurélio Mello, de 74 anos.

O ministro, que esperou quarenta minutos para ser atendido, se aposenta em julho deste ano, quando completa 75 anos, abrindo uma nova vaga na Corte para indicação do presidente Jair Bolsonaro.

continua após publicidade

Durante a sessão plenária desta quinta-feira, 18, Rosa Weber, de 72 anos, comunicou aos colegas que recebeu a primeira dose da vacina e fez questão de parabenizar os agentes de saúde do Distrito Federal.

"Sinto-me privilegiada por ter recebido hoje, em função da minha faixa etária, ir lá no Parque da Cidade, no drive-thru, depois de duas horas e vinte de espera, a primeira dose da vacina Coronavac. Ficam aqui os meus votos de que todos os brasileiros consigam receber essa vacina, que é a arma que dispomos contra esta calamidade terrível", disse Rosa.

"Faço registro da competentíssima equipe da saúde do Distrito Federal. Fomos todos um por um, carro por carro", acrescentou a ministra.

continua após publicidade

Após o comentário de Rosa Weber, o ministro Luís Roberto Barroso se disse "surpreso" ao saber que a colega já havia chegado à idade habilitada para ser imunizada. "Vossa Excelência é muito gentil", respondeu Rosa.

Ao menos quatro ministros do STF já foram infectados pelo novo coronavírus: o presidente do STF, Luiz Fux; e os ministros Alexandre de Moraes, Dias Toffoli e Cármen Lúcia.

Reserva

Em dezembro do ano passado, a Fiocruz rejeitou um pedido do Supremo de" reserva" de doses de vacinas para 7 mil pessoas, entre ministros, servidores e colaboradores. A instituição, que afirma não caber a ela "atender a qualquer demanda específica", já havia negado uma solicitação semelhante do Superior Tribunal de Justiça (STJ).