Política

Rodrigo Garcia diz que decisão sobre vice virá em julho

Da Redação ·

O governador de São Paulo Rodrigo Garcia (PSDB) afirmou que o ex-secretário de saúde da capital paulista Edson Aparecido é um "político" e um "gestor" "experiente", mas que a decisão sobre o seu vice virá apenas em julho. "Essa é uma decisão que será tomada mais adiante. (...) É muito cedo para isso", afirmou ele, durante visita à exposição do pintor Candido Portinari, no Museu da Imagem e Som (MIS), em São Paulo, neste sábado (2).

continua após publicidade

"A minha primeira missão é governar são Paulo e no mês de julho, que é o mês das convenções, nós vamos com muita serenidade, conversando com os partidos aliados e o MDB é um grande aliado, dialogar qual é aquela figura que representa melhor o que São Paulo quer para o futuro, seja na candidatura à vice, seja na candidatura ao Senado", emendou, em conversa com jornalistas, mais cedo.

Edson Aparecido, que renunciou à secretaria de Saúde da capital paulista e se filiou ao MDB, passou a ser um dos mais cotados para ser vice de Rodrigo Garcia na disputa pelo governo de São Paulo ao fazer tal movimento. Outro nome considerado para o cargo é o do ex-ministro Henrique Meirelles (PSD), que deixou a Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo. "São grandes nomes", disse o atual governador.

continua após publicidade

Ele reforçou que a sua prioridade até agosto é governar São Paulo de "maneira intensa", "acordando cedo e dormindo tarde, gastando sola de sapato". Segundo Garcia, que tomou posse, ontem, em um restaurante do Bom Prato, no bairro do Heliópolis, o Estado é rico e desenvolvido, mas ainda tem muitas desigualdades a serem enfrentadas.

Questionado sobre o atual clima do PSDB, Garcia afirmou que é natural divergências em um partido e reiterou apoio ao ex-governador João Doria na disputa pela Presidência da República. "Eu sigo tucano, no PSDB", disse.