Política

Republicanos confirma filiação de Mourão, que deve concorrer ao Senado pelo RS

Da Redação ·

O Republicanos confirmou nesta quinta-feira, 24, que o vice-presidente Hamilton Mourão, atualmente no PRTB, se filiará ao partido. A cerimônia para oficializar o acordo está marcada para 16 de março, na sede da sigla, em Brasília (DF). Integrante do Centrão e da base aliada do governo no Congresso, a legenda tem se afastado do presidente Jair Bolsonaro (PL) e estuda anunciar neutralidade na eleição presidencial.

continua após publicidade

"A chegada do general Hamilton Mourão representa uma honra para o Republicanos e reforça o projeto de ampliação da força política do partido nas eleições de outubro", informa nota assinada pelo presidente da sigla, deputado Marcos Pereira (SP). O vice-presidente, que deve concorrer ao Senado pelo Rio Grande do Sul, havia dito na semana passada que sua entrada no partido estava "praticamente" decidida.

Nesta quarta-feira, 23, Marcos Pereira criticou Bolsonaro e disse que o presidente, até agora, só "só atrapalhou" o crescimento do partido. "Está caminhando bem a vinda de novos parlamentares, acho que vai ser bom. A gente vai sair um pouco maior do que é, sem a ajuda do presidente, pelo menos por enquanto, porque até agora ele só atrapalhou", disse o deputado a jornalistas, ao ser questionado sobre as negociações para filiação de novos parlamentares à legenda.

continua após publicidade

No último dia 10, o partido decidiu não integrar federações neste ano. Ao Broadcast Político, Pereira afirmou, na ocasião, que a bancada só decidirá qual posição adotará na eleição em abril, após a janela partidária, quando deputados podem trocar de legenda sem perder o mandato. "O partido tem deputados que querem neutralidade, deputados que querem apoiar Lula, outros que querem Bolsonaro. Isso só vai ser discutido em abril", disse o dirigente.

O Republicanos tem se afastado de Bolsonaro por se sentir desprestigiado nas negociações políticas. Em novembro, o presidente se filiou ao PL, legenda comandada por Valdemar Costa Neto. Já a vaga de vice na chapa do presidente deve ficar com o Progressistas, que comanda a Casa Civil, com o ministro Ciro Nogueira.

O PL também foi contemplado com a Secretaria de Governo, responsável pela articulação política do Palácio do Planalto com o Congresso. A pasta é liderada pela ministra Flávia Arruda. O Republicanos, por sua vez, é representado na Esplanada dos Ministérios por João Roma, titular da Cidadania.

"Todos os partidos merecem carinho e eu tenho certeza de que o presidente Marcos Pereira é uma das pessoas mais importantes para a reeleição do presidente Bolsonaro. Eu não tenho dúvida", respondeu Ciro Nogueira nesta quarta-feira, 23, ao ser questionado sobre a insatisfação do presidente do Republicanos com o governo.