Política

Queremos agenda com Lira sem desmantelar saúde e educação, diz governador do PI

Da Redação ·

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), afirmou que a prioridade da agenda com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), será discutir uma pauta de combate à covid-19 e recuperação econômica sem "desmantelar a saúde e a educação". O recado é uma crítica à desvinculação de gastos no orçamento público, defendida por Lira mais cedo.

continua após publicidade

A reunião com governadores foi anunciada pelo presidente da Câmara neste sábado, 27. Ele vai chamar todos os governadores para discutir a formulação do Orçamento Geral da União, cuja votação está programada para ocorrer no Congresso no dia 24 de março. Na sequência, defendeu a "desvinculação total do orçamento" e garantiu que deputados e senadores não deixariam setores essenciais sem recursos.

"Queremos priorizar primeiro essa área, o apoio para a saúde, para garantir atendimento em nossas redes de novos leitos hospitalares e recursos para vacinas, para uma vacinação mais célere. Também essa pauta social, o auxílio emergencial sem essa condicionante de desmantelar o setor de saúde e educação", afirmou Dias em vídeo distribuído após o anúncio de Lira.

continua após publicidade

O fim dos gastos mínimos com saúde e educação na União, Estados e municípios foi incluído na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Emergencial no Senado, formulada para destravar uma nova rodada do auxílio emergencial. A medida, porém, foi rejeitada por senadores e deve sair da PEC para viabilizar a votação do texto, na próxima quarta-feira, 3.

O argumento de quem defende a desvinculação é permitir que o poder público possa priorizar recursos conforme as necessidades. Para críticos, porém, a retirada dos carimbos diminuiria os investimentos nessas áreas.

Wellington Dias classificou a reunião com o presidente da Câmara como muito importante para, além de viabilizar a pauta emergencial, também elaborar um plano de investimentos para recuperação econômica.