PSDB pede expulsão de deputado indicado pelo Centrão para cargo de aliado de Maia - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

Política

PSDB pede expulsão de deputado indicado pelo Centrão para cargo de aliado de Maia

Escrito por Da Redação
Publicado em Editado em
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

O PSDB anunciou nesta quarta-feira, 5, um processo de expulsão contra o deputado Celso Sabino (PSDB-PA). O motivo da medida drástica é a indicação do deputado tucano para o cargo de líder da Maioria na Câmara, cargo hoje ocupado por Aguinaldo Ribeiro (Progressistas-PB), um aliado do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

O pano de fundo da decisão da legenda é a disputa entre Maia e o líder do Progressistas, Arthur Lira (AL), pré-candidato ao comando da Câmara. O atual presidente da Casa deve indicar um outro nome na disputa.

Sabino teve o seu nome escolhido para vaga de líder da Maioria por partidos do Centrão, grupo comandado por Lira. A intenção seria enfraquecer Maia ao tirar um aliado do presidente da Câmara do posto. A substituição, porém, ainda não foi oficializada.

"Comunicamos que, ainda na tarde de hoje, serão adotadas as medidas formais para submeter, conforme regras internas, a solicitação de expulsão do deputado Celso Sabino dos quadros do PSDB", diz nota assinada pelo presidente da sigla, o ex-ministro Bruno Araújo.

Na nota, o tucano cita ainda a posição política do partido em relação ao governo federal e critica postura do parlamentar, que tomou a decisão de aceitar a indicação para a vaga "sem discussão e em dissonância com o partido".

O líder da Maioria é indicado pelo partido ou bloco que tem maior número de deputados. É comum ser um parlamentar alinhado ao governo. Ele tem a função de ser o porta-voz da vontade da maioria das siglas com representação na Casa.

Além de Lira, o líder do PL, Wellington Roberto (PB), também fez parte da articulação para tirar Ribeiro do posto e colocar Sabino no lugar. Os dois tentam restaurar a força do Centrão após o desembarque do MDB e DEM do "blocão", anunciado na semana passada. O motivo foi a aproximação do grupo com o presidente Jair Bolsonaro, com a indicação de cargos no Executivo em troca de apoio em votações de temas de interesse do governo, o chamado "toma lá, dá cá".

Lira nega que a troca tenha a intenção de enfraquecer o grupo de Maia. "Mais uma vez, dar-se uma dimensão desproporcional a um fato. Caso haja mudança na Liderança da Maioria, a mesma será feita em comum acordo com os líderes em cumprimento ao regimento da Casa", disse ele, em nota enviada ontem.

Cerca de dez partidos assinaram o pedido para a troca na liderança da Maioria. O documento ainda não é público. É necessário um despacho da Mesa Diretora da Câmara, comandada por Maia, validando o requerimento para que ele possa ser aceito ou não.

Na terça, ao Estadão/Broadcast Político, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, Sabino disse ver a mudança como algo natural. "Temos jovens lideranças que estão atuando bastante nessa nova legislatura", disse ele. "O deputado Aguinaldo é de extrema importância, preparado e está com uma missão importante agora que é a reforma tributária", afirmou.

O tucano afirma que foi convidado pelos líderes do Pros, Acácio Favacho (AP), do Patriotas, Fred Costa (MG), Welington Roberto e Lira. "Conversamos há alguns dias atrás e hoje acabei vindo para Brasília", disse.

Sabino foi um dos protagonistas da "guerra de listas" para a liderança do PSDB na Câmara, no ano passado. Dividido em duas alas, a bancada tucana expôs a queda de braço entre o governador de São Paulo, João Doria, e o deputado Aécio Neves (MG), que apoiava Sabino. No fim, para encerrar a disputa, o partido decidiu manter Carlos Sampaio (SP) na liderança.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Deixe seu comentário sobre: "PSDB pede expulsão de deputado indicado pelo Centrão para cargo de aliado de Maia"

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.