MAIS LIDAS
VER TODOS

Política

PF prende hacker que invadiu sistema do TRF-3 e forjou assinaturas digitais de juízes

A Polícia Federal capturou neste domingo, 17, em Campo Grande (MS), Selmo Machado da Silva, conhecido como "FI", responsável pelo ataque hacker, ocorrido no ano de 2021, ao sistema do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3), sediado em São Paulo.

Daniel Haidar e Fausto Macedo (via Agência Estado)

·
Escrito por Daniel Haidar e Fausto Macedo (via Agência Estado)
Publicado em 18.09.2023, 10:25:00 Editado em 18.09.2023, 10:32:40
Imagen google News
Siga o TNOnline no Google News
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.
Continua após publicidade

A Polícia Federal capturou neste domingo, 17, em Campo Grande (MS), Selmo Machado da Silva, conhecido como "FI", responsável pelo ataque hacker, ocorrido no ano de 2021, ao sistema do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3), sediado em São Paulo. As investigações da PF, realizadas na Operação Escalada Cibernética, resultaram na condenação do principal suspeito pelo ataque hacker, a uma pena de 9 anos de prisão, pela prática dos crimes de invasão de dispositivo informático (art. 154-A do Código Penal) e falsificação de documento público (art. 297 do Código Penal). A sentença foi expedida pela 7ª Vara Criminal Federal de São Paulo, em dezembro de 2021. O condenado, no entanto, permaneceu foragido desde maio de 2021, data do desencadeamento da operação da PF. Selmo "FI" foi responsável por promover um ataque cibernético ao sistema PJe do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, com o propósito de alterar documentos eletrônicos de assinatura de agentes públicos para a obtenção de vantagens pessoais. O hacker, após a invasão ao sistema de processos judiciais eletrônicos, falsificou pareceres do Ministério Público Federal em seis processos que tramitavam no TRF-3, nos quais ele mesmo era o réu, alterando as manifestações dos procuradores com sugestão de absolvição ao invés da condenação originalmente proposta. A apuração começou depois que dois magistrados da Justiça Federal em São Paulo detectaram alterações em documentos, com uso fraudulento de suas assinaturas digitais. O hacker falsificou assinaturas eletrônicas de juízes, servidores da Justiça e membros do Ministério Público Federal e alterou documentos em pelo menos oito processos - dois cíveis e seis criminais. Os objetivos, além da "autoabsolvição", seriam a liberação e a apropriação de valores pendentes em ações judiciais para contas controladas pelo próprio criminoso. O hacker, na condição de procurado internacional, com a inclusão de seu nome na difusão vermelha da Interpol, estava escondido em imóvel residencial no bairro de Conjunto Aero Rancho, na cidade de Campo Grande. Participaram da ação, deste domingo, ao menos 20 policiais federais das superintendências da PF em São Paulo, local em que ocorreu a investigação, e Mato Grosso do Sul, onde o foragido foi capturado.

continua após publicidade
COM A PALAVRA, A DEFESA

A reportagem busca contato com a defesa de Selmo "FI". O espaço está aberto para manifestação.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Icone FaceBook
Icone Whattsapp
Icone Linkedin
Icone Twitter

Mais matérias de Política

    Deixe seu comentário sobre: "PF prende hacker que invadiu sistema do TRF-3 e forjou assinaturas digitais de juízes"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.
    Compartilhe! x

    Inscreva-se na nossa newsletter

    Notícia em primeira mão no início do dia, inscreva-se agora!