Política

Pacheco aceita debater semipresidencialismo e defende fim da reeleição

Da Redação ·

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), aceitou debater o semipresidencialismo por meio de um grupo de trabalho no Congresso e defendeu o fim da reeleição para cargos no Executivo.

continua após publicidade

Mais cedo, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), propôs a criação de um grupo de trabalho no Legislativo a partir de março para discutir a troca do sistema de governo do País. Lira é defensor do semipresidencialismo partir de 2030.

Pacheco classificou o debate da iniciativa como "perfeitamente possível" e ainda defendeu outra medida para a reforma política, o fim da reeleição, no mesmo grupo de trabalho. "A experiência de reeleição no País não foi bem-sucedida e essa é uma discussão que tem que ser travada no Congresso Nacional."

continua após publicidade

O presidente ponderou que o fim da reeleição, trocando a recondução para um mandato de cinco anos no Executivo, deveria ser aprovado para um "futuro mais distante", e não impactando os próximos eleitos. "Para não sacrificar ou não se entender que isso tem um objetivo específico em relação a um candidato, a um partido A ou a um partido B", disse.