Política

Orçamento secreto: Jair Bolsonaro e Ciro Nogueira negam falta de transparência

Da Redação ·

O presidente Jair Bolsonaro (PL) e o ministro Ciro Nogueira (PP) negaram, em entrevista à Record TV nesta segunda-feira, 31, a falta de transparência na execução das emendas de relator, classificadas como RP9, no Orçamento da União, que ficaram conhecidas como "orçamento secreto".

continua após publicidade

"Quando chegou a proposta, chamada RP9, do orçamento secreto, eu vetei. O Parlamento derrubou o veto. Depois, um partido questionou no Supremo. O Supremo disse que está legal. Então, não tem nada de secreto. Que orçamento secreto é esse, que é publicado no Diário Oficial da União", afirmou Bolsonaro durante a entrevista, que foi transmitida, ao vivo e na íntegra, pelas redes sociais do presidente.

Bolsonaro disse ainda que o governo federal não participa das decisões sobre a destinação das emendas RP9. "Quem dá a destinação para esse dinheiro é o relator do Orçamento, não sou eu. Apenas recebemos isso e viabilizamos a execução. Não tem nada nosso. A decisão é do relator do Orçamento, sempre um deputado ou senador", completou o presidente.

continua após publicidade

Nogueira, que participou da entrevista ao lado de Bolsonaro, durante visita ao Porto do Açu, no litoral norte do Rio, disse que chamar as emendas de relator de orçamento Secreto é uma "narrativa".

"No passado, tivemos governos que poderiam ser acusados de corrupção. Nosso governo não tem essa mácula. Então se fala que está gastando com orçamento secreto. Como construir uma estrada, uma escola ou um hospital pode ser secreto? A população que recebe esse benefício, em cada cidade, sabe que aquilo não tem nada de secreto. É uma narrativa para tentar confundir a população", afirmou o ministro.