Política

Maria Prestes morre de covid aos 92 anos, no Rio

Da Redação ·

A militante comunista Maria Prestes, viúva do líder comunista Luiz Carlos Prestes, morreu aos 92 anos na noite de sexta-feira, 4, no Rio, segundo nota oficial do PCdoB e publicações de familiares nas redes sociais. Conforme a nota do PCdoB, Maria faleceu em decorrência da covid-19. Políticos de partidos como o PCdoB e o PT manifestaram pesar.

continua após publicidade

No Twitter, Ana Prestes, neta de Maria, escreveu que "partiu uma grande brasileira". "Dona Maria Prestes, que também foi Maria do Carmo ou Altamira ou todos os nomes que precisasse usar para seguir lutando por liberdade, democracia e justiça social. Uma comunista orgulhosa de sua luta e a mais maravilhosa avó que alguém poderia ter", diz a postagem.

Segundo a nota de pesar do PCdoB, Maria Prestes se engajou na militância comunista aos 13 anos de idade, seguindo os passos do pai, João Rodrigues Sobral, dirigente do PCB.

continua após publicidade

Como militante do PCB, Maria foi designada, em 1952, aos 20 anos de idade, para trabalhar na segurança de Luís Carlos Prestes. Assim, começaram o relacionamento, que duraria até a morte do líder histórico do PCB, em 7 de março de 1990.

Desde da década de 1980, após retornar do exílio na então União Soviética, Prestes era filiado do PDT de Leonel Brizola. Após o falecimento do líder comunista, Maria seguiu sua militância, como "amiga estimada do PCdoB", conforme a nota do partido.

"A luta pelo socialismo perde uma de suas guerreiras, mas seu exemplo e legado enchem de esperança os que seguem levantando sua bandeira e inspiram as novas gerações que seguirão seu caminho. O PCdoB, comovido e honrado por ter convivido e se enriquecido com suas contribuições, rende as mais sentidas homenagens à sua memória. Dona Maria viverá para sempre na memória e na luta dos que batalham por um mundo de paz e justiça", diz a nota do PCdoB.