Política

Lula volta a criticar orçamento secreto em discurso na Bahia

Iander Porcella (via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), pré-candidato ao Palácio do Planalto, voltou a criticar neste sábado, 2, o orçamento secreto e sugeriu que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que concede uma série de benefícios sociais às vésperas da eleição não dará votos ao presidente Jair Bolsonaro (PL) na Bahia. O petista participou de um ato político, em Salvador (BA), que celebrou o Dia da Independência do Estado.

continua após publicidade

"Nós precisamos eleger uma grande bancada no Senado e nós precisamos eleger uma grande bancada na Câmara, porque, se a gente não tiver muitos deputados e a gente não acabar com o orçamento secreto, será muito difícil eu e o Alckmin fazermos o que nós precisamos fazer neste País", declarou Lula.

O ex-presidente costuma dizer que vai acabar com as emendas de relator, mecanismo central do orçamento secreto. No entanto, num movimento do Congresso para manter controle sobre a destinação de recursos, foi aprovado nesta semana, na Comissão Mista de Orçamento (CMO), o relatório final da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2023 com um dispositivo que torna as emendas de relator impositivas, ou seja, obrigatórias.

continua após publicidade

Revelado pelo Estadão no ano passado, o orçamento secreto é usado pelo governo Bolsonaro e seus aliados no Congresso para distribuir verbas sem transparência e critérios como forma de conseguir apoio para votações no plenário.