Política

Lula sobre CPI da Petrobras: Bolsonaro tenta jogar sua incapacidade nos outros

Luiz Vassallo e Beatriz Bulla (via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

O ex-presidente e pré-candidato ao Planalto Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse nesta terça-feira, 21, que é "uma coisa absurda" fazer uma CPI da Petrobras, como o governo de Jair Bolsonaro (PL) sugere. "Ele (Bolsonaro) tenta jogar a sua incapacidade diuturnamente em cima dos outros", afirmou Lula, após evento sobre as diretrizes de governo da campanha, na capital paulista.

continua após publicidade

"O Bolsonaro poderia, numa canetada, como fez o Pedro Parente (ex-presidente da Petrobras), obrigar o presidente da Petrobras a reduzir o preço. Ele poderia ouvir o conselho da Petrobras e reduzir o preço. Se ele tivesse qualquer dúvida, ele poderia reunir o conselho nacional de política energética, o conselho da Petrobras, o presidente da Petrobras e ele, presidente, tomar a decisão de que é preciso reduzir em benefício da sociedade brasileira", disse Lula. "Ele faz muita bravata e mantém o preço alto porque ele não quer brigar com os acionistas que ficam com o lucro que a Petrobras está tendo, que é exorbitante", emendou o petista.

O governo federal começou a colher assinaturas de parlamentares para apresentar o requerimento de instalação da CPI da Petrobras, proposta que pretende esmiuçar as regras de preços utilizadas pela empresa, além do repasse de dividendos e benefícios para seus diretores, entre outras informações.

continua após publicidade

Para instalar a CPI, são necessárias 171 assinaturas de parlamentares, um terço do colegiado da Câmara Federal. Ao Estadão, o deputado Altineu Côrtes (PL-RJ) disse que já conseguiu cerca de metade do volume necessário na manhã desta terça-feira, 21, e que, entre hoje e amanhã, deve atingir o número para dar seguimento à proposta.

Ao comentar o cenário nesta terça-feira, Lula disse que o governo Bolsonaro está tentando criar "todas as confusões possíveis" para conseguir propor a privatização da Petrobras. "Quem sabe ainda neste ano, como fizeram da forma mais vergonhosa possível o processo de privatização da Eletrobras", afirmou.

Lula tem dito que irá alterar a política de preços da Petrobras se eleito, para acabar com o preço de paridade internacional (PPI), que acompanha o mercado externo e depende da cotação de moedas estrangeiras e do cenário geopolítico.