Política

Leite ganha apoio de vice-presidente do PSDB de SP nas prévias tucanas

Da Redação ·

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, recebeu nesta quarta-feira, 20, o apoio do vice-presidente do PSDB de São Paulo, Evandro Losacco, nas prévias tucanas para 2022, ampliando a área de influência no Estado de seu principal rival, o governador João Doria.

continua após publicidade

Governado por tucanos há quase três décadas, São Paulo representa o maior colégio eleitoral tucano na disputa que definirá o candidato da sigla à Presidência. No Estado, a sigla contabiliza 241 prefeitos e 99 vices - são, portanto, 340 votos na eleição interna. Segundo a campanha de Doria, São Paulo concentra 41% dos prefeitos tucanos do Brasil e 35% dos vice-prefeitos. No Rio Grande do Sul, o PSDB tem 31 prefeitos e 31 vices.

"Considero que o Eduardo Leite tem melhores condições de representar a terceira via. Ele tem a rejeição mais baixa e mais chance de chegar ao 2° turno", afirmou Losacco ao Estadão.

continua após publicidade

Coordenador da campanha de Doria nas prévias, Wilson Pedroso disse que "respeita" a decisão de Losacco, mas que "99% do PSDB de São Paulo apoia João Doria".

"Vale lembrar também, que o vice-presidente Nacional do PSDB, o deputado federal Domingos Sávio, de Minas Gerais, declarou apoio ao Doria", disse Pedroso.

Além de Losacco, a Juventude Nacional do PSDB anunciou nesta quarta-feira, 30, o apoio a Eduardo Leite nas prévias.

continua após publicidade

O governador gaúcho tem hoje o apoio formal de apenas dois prefeitos em São Paulo: Izaias Santana, de Jacareí, e Paulo Serra, de Santo André. Por isso decidiu concentrar sua pré-campanha em São Paulo. Segundo assessores, Leite vai visitar o Estado pelo menos uma vez por semana até o dia 21 de novembro, data das prévias.

Pelo formato do colégio eleitoral das prévias, a votação será indireta e com pesos diferentes entre filiados, mandatários e dirigentes. Os 565 prefeitos e 445 vices formam 25% do eleitorado, os 4.297 vereadores e 272 deputados estaduais outros 25%.

Governadores (3), vices (5), senadores (7), deputados federais (32) e o presidente nacional do partido, Bruno Araújo representam o terceiro bloco, e os filiados em geral o 4° bloco.

Vence o candidato que alcançar maioria absoluta dos votos válidos considerando esta soma: resultado do grupo 1 + resultado do grupo 2 + resultado do grupo 3 + resultado do grupo 4.